Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2007

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…

Off - meu outro site, reinaugurado

Sei que estamos sumidos daqui. Mas com esse verão maravilhoso, a gente tem mais é que aproveitar pra ficar fora de casa mesmo. ;)

Só passei pra dar o endereço do meu outro blog, pra quem acompanhava. Antes era Simples Assim, e agora virou a minha Colorida Vida. A história é longa, mas o importante é que consegui recuperar todos meus posts!

Canada Day

Ontem foi o Canada Day. Nós fomos pro Canada Place, onde teve um monte de atividades para celebrar o dia do país. O dia estava lindo, um sol gostoso e ardido, por incrível que pareça! Eu até me queimei, apesar de ter passado protetor solar.

Lá a gente encontrou com a Andrea e as meninas dela. E outra família de amigos nossos também foi. As crianças ficaram brincando juntas, foi um barato!

A gente vestiu vermelho, pra entrar no clima e a Laura pintou a bandeirinha na bochecha. Pegamos um monte de bandeirinhas, pins, folhetos que não acabavam mais. O Canada Place estava LOTADO! Impressionante. Eu não gosto muito de lugares abarrotados de pessoas, mas era Canada Day e queríamos curtir um programa típico do dia. Valeu pra conhecer, mas no ano que vem a gente vai pensar em outro programa. ;)

Algumas fotos do nosso dia:





Na base da confiança

Uma das coisas que tenho notado ultimamente aqui é como os Vancouverites (como são chamados os habitantes da cidade) confiam. Simplesmente confiam.

Um exemplo? O Skytrain (metrô). Na entrada das estações há máquinas onde você compra o bilhete de embarque, mas você não precisa apresentar o bilhete em momento algum, ou sequer tem uma catraca. Eles têm a polícia do trânsito que inspeciona muito aleatoriamente os vagões. Eu mesma só tive que aprensentar meu bilhete uma única vez. Não sei se a taxa de caloteiros é alta. Eu diria que não. Eu fico só pensando se fosse assim no Brasil! Ha ha ha. So ia dar caloteiro! Não sei se por isso o preço da passagem é tão caro, de repente já está incluído a taxa dos caloteiros na passagem dos certinhos...

Outra coisa que eu ainda não estou acostumada é receber cheques pelo correio. Eu já tinha ouvido falar disso, que as pessoas mandam cheques pelo correio aqui na América do Norte. Tudo bem que o cheque é nominal, então acho que não tem como outra pessoa…

Excelente notícia - Meu 1º emprego!

Finalmente, após muita dedicação e esforço, conquistei meu 1º emprego canadense!

Embora seja temporário (4 meses), é muito importante por contar como experiência canadense, trabalhando como prestador de serviços para a IBM Canada. Meu currículo agradece.

Sou da área de TI e meu último cargo foi como analista de suporte. E para abrir meu leque de opções, estava aplicando também para posições como operador de computador, helpdesk e outras vagas consideradas como "entry level".

Checando meu controle na última 6ª-feira, verifiquei que havia aplicado 2 vezes para uma vaga e não tinha obtido respostas. Resolvi ligar para a empresa, fiz uma rápida entrevista com a recrutadora que me chamou para uma entrevista na 2ª-feira no escritório. Foi quando expus melhor minha experiência e ela me ofereceu outra vaga, que se encaixava melhor no meu perfil. Saiu da sala por alguns minutos e me apresentou o que ela tinha em mente. Achei interessante e na manhã seguinte fiz a entrevista no cliente (…

Quatro meses

Amanhã faz quatro meses que chegamos no Canadá. Na verdade não tenho muito o que escrever aqui, nem muito tempo pra fazer um texto bacana, mas queria deixar registrado aqui mais este marco. Cada dia que passa, cada semana, cada mês, é motivo pra comemorar. Como vocês viram no post anterior, não tem sido fácil, mas temos fé que tudo vai se encaixar no tempo certo.

Depois eu queria escrever mais sobre o assunto anterior. Quando eu conseguir um tempinho eu faço isso.

Pra comemorar, vou deixar aqui umas fotos que tiramos em Horseshoe Bay, uma baía que fica em West Vancouver. Tem umas duas semanas que fomos lá, fez um dia lindo - coisa não muito frequente ultimamente... ;)







Como um peixe fora d'água

Como pode o peixo vivo
Viver fora da água fria
Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria

Como poderei viver
Como poderei viver
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

foto: like a fish out of water, por colodio, no flickr

Há alguns dias, talvez semanas, venho me debatendo com este sentimento. Achei que seria interessante escrever sobre isso, já que a vida de um imigrante nao é só flores, muito pelo contrário, é bem dificil.

Sem dúvida, não posso negar que tudo que já conquistamos aqui foram grandes realizações. Quando eu páro pra pensar na época em que estavamos apenas esperando a tal carta do Consulado, o desejo enorme que tinhamos de chegar aqui e recomeçar a nossa vida, realmente percebo que já realizamos muitas coisas, e estou feliz por isso.

Por outro lado, não dá ignorar a intensa carga emocional que uma mudança deste porte apresenta. Acho que só agora, depois de estar relativamente "instalada", é que começo a sentir as verdadeiras mud…

Acabou a moleza

Faz tempo que eu não escrevo aqui! E acho que daqui pra frente vai ficar cada vez mais complicado. Ontem eu comecei a trabalhar!

O que eu não contei aqui foi que depois que tive aquela primeira oferta de emprego, na semana seguinte eu fiz uma entrevista e ganhei outra oferta. A segunda era bem melhor que a primeira, a empresa super bacana, bem estabelecida e conhecida em Vancouver. Eu não podia recusar, né?

Eu preparei um texto enorme pro meu outro blog, mas ele está fora do ar agora, pra minha indignação (eu tenho que trocar de servidor o quanto antes!).

Abrindo outro parêntesis, eu tenho achado dificuldade de saber o que escrever aqui e o que escrever no Simples Assim. É provável que um dia o Destino Canadá fique como um arquivo e eu só escreva por lá... não sei ainda. Por enquanto ainda estamos aqui.

Bem, só pra vocês não dizerem que eu abandonei esse cantinho, eu vou publicar aqui o que eu tinha preparado pro Simples Assim, ok? Quando o site voltar ao ar, eu publico lá também.

*****


Ont…

Teste prático de direção (Road Test) - Como é em detalhes

Esse post pode ser desinteressante para a grande maioria dos nossos leitores mas como um dos propósitos deste blog é informar, espero que ajude futuros imigrantes interessados em British Columbia.

O fato é que depois de fazer o teste de conhecimento (detalhes aqui) deve ser agendado o teste de direção. A habilitação brasileira é reconhecida aqui no Canadá e sua licença canadense vai constar que você dirige desde sua primeira habilitação brasileira. Isso conta para efeito de seguro.

Uma vez agendado o teste prático, você deve se apresentar junto com os documentos exigidos e aguardar ser chamado.

O teste começa antes mesmo de você ligar o carro. Ajuste os retrovisores e até mesmo o encosto de cabeça mesmo que eles estejam ok. Alem disso o examinador vai examinar as luzes do carro e pedir que você acenda os faróis, aplique setas, pise no freio e ainda pedir para acionar limpadores de vidro e fazer algumas sinalizações com a mão.

Não tenho intenção de abordar todos os ítens do teste mas vou e…

Aprovado!

Como publicado no post anterior, a semana passada poderia ter sido melhor se eu tivesse passado no Road Test (teste de direção). O fato é que foi muito frustrante ter sido reprovado pois desde que chegamos aqui sou o motorista oficial da família e não me lembro de ter recebido uma só buzinada. Mas valeu a experiência, a gente também deve saber aceitar os revezes.

O fato é que refiz o teste hoje e fui aprovado! Agradeço, especialmente, por todos os comentários que, com certeza nos deram muita força.

Enfim, a má notícia não teve vida longa. Ainda bem.

Notícias: uma má, duas boas

Na quarta-feira foi a vez do André fazer a prova de direção. Um amigo nosso o levou no local da prova. Você faz a prova no seu próprio carro ou tem que alugar um carro de auto-escola. Eu tinha saído, estava no trabalho voluntário, e quando estava voltando pra casa, liguei pra ele. "Não passei", ele disse. Eu pensei que ele estava brincando - ele adora brincar desse jeito comigo... Mas não, era verdade, ele não tinha passado mesmo. Os motivos? Bem, todos os candidatos recebem uma folha com as anotações do teste, mostrando os erros do motorista. O André acha que a examinadora não foi com a cara dele. Enfim, o que importa era que ele não tinha passado. E que a gente tinha gasto 50 dólares, e teria que gastar mais 50 pra ele repetir a prova.

A nossa quarta-feira foi muito triste. Ficamos super abalados com a má notícia, e eu fiquei morrendo de medo da minha prova, no dia seguinte. Se ele não tinha passado, como é que eu ia passar? Não que eu dirija mal, eu acho que sou boa motori…

Essa é pra quem mora em Ontario

O Gean pediu pra gente ajudar a divulgar a pesquisa que estão fazendo no Centro Brasil-Angola. Eles querem saber a opinião dos brasileiros que moram na província de Ontario.

Se você mora pras bandas daí, clique aqui pra responder a pesquisa. Se você conhece outros brasileiros que moram em Ontario também, encaminhe o link da pesquisa para eles.

***

E depois eu volto com notícias da prova prática de direção...

Três meses de Canadá

No sábado fez três meses que chegamos aqui. É pouco, mas tanta coisa já aconteceu nesse tempo! Estamos muito felizes de começar a construir novamente a nossa vida, num país diferente. O trabalho ainda não apareceu, mas temos fé que vai chegar a nossa vez.

Outro motivo de comemoração é que o André agora é tio (e eu também, por tabela!). A irmã dele teve neném ontem, dia 20. O Enzo é um bebê super fofo, e é nessas horas que a gente sente tristeza por não estar perto da família. A gente queria estar lá pra poder festejar junto com todos a chegada do mais novo membro da família. É o primeiro priminho da Laura! Mas, em breve a gente se encontra, se Deus quiser!

Vancouver International Children's Festival

Está acontecendo a 30a. edição do Festival Internacional Infantil de Vancouver. Todos os anos, por uma semana em maio, o Festival atrai centenas de famílias. As tendas são espalhadas no Vanier Park, com muitas atividades para crianças, shows de teatro, dança, música e artes visuais.

O músico Rick Scott diz: "Nesses tempos malucos em que vivemos, há pouquíssimos lugares onde as crianças têm segurança para aprender e se divertir. Neste mundo onde as crianças são invadidas por violência, ganância e propaganda, onde vão aprender a falar como se sentem? Com as artes sendo dizimadas das escolas e sendo consideradas irrelevantes, o festival infantil deve ser a nossa mais valiosa tradição".

A gente deve dar um pulo lá no Festival nesse fim-de-semana. Deve ser diversão garantida pra Laura - e pra gente também.

Quase habilitados para dirigir

Já demos os primeiros passos para termos a nossa carteira de motorista canadense. Confesso que demos muita bobeira em demorar tanto pra resolver isso. A carteira de habilitação brasileira só tem validade pelos três primeiros meses, ou seja, a nossa vence no próximo dia 19. A minha, pra piorar, venceu no dia 2 de maio. Eu não quis renovar a licença no Brasil porque viria pra cá, e agora é correr atrás pra tirar a carteira daqui o mais rápido possível.

É preciso fazer uma prova teórica e uma prática pra tirar a carteira de motorista. Aqui em British Columbia, você vai em qualquer agência do ICBC (Insurance Corporation of British Columbia), que é como se fosse o Detran no Rio de Janeiro. A diferença é que o ICBC faz tudo relativo a carro, incluindo seguro do automóvel, que é obrigatório e só pode ser feito através do ICBC.

Voltando à preparação para o teste. No ICBC você recebe um livreto com todas as regras de trânsito. Você pode ver o conteúdo do livreto nesta página. Depois de estudar o…

Quanto frio é muito frio?

A preocupação com o clima do Canadá é unânime em todos os candidatos a imigrantes. E não só eles, mas todos nossos familiares e amigos no Brasil sempre perguntam: como é que vocês aguentam esse frio?

Eu acho que a tolerância ao frio é muito pessoal. Cada um sabe o quanto aguenta de frio, e de calor também. Eu, por exemplo, não gosto de calor escandante, que é o clima do Rio de Janeiro. Aquela sensação ruim de sair do banho já suado, sabe? Eu sempre gostei de frio. No frio as pessoas andam mais arrumadas, se vestem melhor, é mais gostoso ficar debaixo das cobertas, tomar chocolate quente, uma sopinha bem feita, essas coisas. É disso que eu gosto.

De qualquer forma, levou um tempo, acho que uma semana, pra me adaptar ao clima daqui. Nós chegamos no fim do inverno, onde a temperatura média era de 5 graus Celsius. Isso é frio pra caramba pra quem saiu do Rio com mais de 30 graus. Nos primeiros dias eu saía toda encasacada, duas camadas nas pernas, meias e mais meias. Depois de uma semana de…

As cidades mais limpas do mundo

Uma matéria da Forbes do mês passado mostra as 25 cidades mais limpas do mundo. A primeira é Calgary. O Canadá tem 5 cidades na lista:

#1 - Calary
#4 - Ottawa
#10 - Montreal
#10 - Vancouver (empatada com Montreal e outras seis cidades em outras partes do mundo)
#21 - Toronto

Dentre os critérios para entrar na lista das cidades mais limpas estão: planejamento urbano, transporte, energia, tratamento de lixo, etc.

Nenhuma cidade do Brasil entrou na lista. E, estão vendo? Vancouver é mais limpa que Toronto! ;) Vem pra cá... ;)

Fonte: Favoritos

Imigrantes, na capa dos jornais

Aqui em Vancouver tem dois jornaizinhos que são distribuídos gratuitamente todos os dias nas ruas, o 24 Hours e o Metro News. Hoje, a manchete principal dos dois falava das dificuldades dos imigrantes em conseguir empregos nas suas áreas. As notícias foram geradas pelo relatório do Statistics Canada, publicado ontem.

A pesquisa do instituto de estatísticas do governo entrevistou milhares de imigrantes em 2002, quando eles estava aqui há seis meses, e entrevistaram muitas dessas mesmas pessoas dois anos depois, pra avaliar como elas se adaptaram ao país, principalmente focando no mercado de trabalho.

O resultado da pesquisa mostra o que a gente já sabia: muitos imigrantes qualificados não conseguem empregos nas suas áreas quando chegam aqui. Nos jornais vi histórias de médicos que vendem cachorro-quente na rua e contadores que viraram caixas de supermercado.

É um pouco frustrante ver essa dura realidade. Se chegamos aqui através de um processo que seleciona profissionais qualificados, por…

Cenas de Vancouver

Ontem nós demos uma volta na cidade...

Por engano, passamos por Chinatown, chegando no centro da cidade.



Vida de desempregado é uma coisa mesmo... Plena segunda-feira, cinco da tarde, e nós passeando pelo centro. Eu fico maravilhada de morar a meia hora de carro do centro! Pra quem levava mais de uma no Rio, meia tá muito bom!



Eu queria muito registrar essa característica de Vancouver: as bicicletas por toda parte! Ainda vou escrever sobre a parte do meio ambiente, que é muito valorizada aqui. Nas ruas você encontra faixas exclusivas para bicicletas e é bem comum as pessoas irem pedalando para o trabalho. Eu acho isso o máximo e não vejo a hora de comprar uma bicicleta pra mim! (Depois que o trabalho aparecer, claro!)



Falando em bicicleta, até os ônibus aqui têm suporte pra pendurar a bicicleta (veja na foto abaixo, um ferro bem na frente do ônibus). O transporte público aqui é uma beleza, eu já escrevi sobre como é integrado o ônibus com o metrô e a barca, que faz a travessia para North…

A China é aqui

O Canadá é um país de imigrantes, como nós sabemos. Aqui em British Columbia, a maioria deles são chineses. Eles são tantos, mas tantos, que às vezes nos perguntamos se estamos mesmo no Canadá.

Eu queria pegar estatísticas comparativas com as outras províncias, mas não procurei muito. O que achei, que é bem significativo, foram números da imigração de British Columbia no ano de 2005. Dos 44,734 imigrantes que chegaram aqui naquele ano, mais de 13 mil eram chineses. O segundo país da lista, a Índia,
enviou pouco mais de um terço desse número. O que isso quer dizer? Que aqui tem chinês pra caramba!

Eu não tenho nada contra os chineses, imagina! Nem contra nenhuma outra nacionalidade, aliás, pelo contrário, estou curtindo bastante viver num ambiente tão multi-cultural. Mas isso é assunto pra outro post.

O que é curioso, é que porque os chineses são em maioria aqui, ao andar pelas ruas você praticamente se sente, mais uma vez, um estrangeiro. Há anúncios nas ruas em chinês, rádio em chinês,…

Overdose de e-mails

Antes de nós chegarmos aqui, recebíamos muitas mensagens de candidatos a imigrantes, perguntando toda sorte de dúvidas relativas ao processo de imigração. Os emails agora multiplicaram, o que é mais que normal, eu acho. Eu mesma, na época da minha pesquisa, acredito ter enviado algumas mensagens para poucos imigrantes já estabelecidos aqui no Canadá, pra tirar algumas dúvidas pontuais.

Eu adoro receber emails, e tenho o maior prazer em responder as mensagens. Quem já recebeu resposta minha sabe disso. Pode demorar um pouco (ou muito), mas eu sempre procuro responder todo mundo.

Só queria pedir a todos um pouco mais de paciência e que façam uma pesquisa nos arquivos do blog antes de mandar um email. Às vezes a resposta está aqui no blog. Principalmente para os que estão começando o processo de imigração agora, visitem os nossos arquivos de agosto a dezembro de 2005 (os links estão aí do lado), pois lá está toda a informação que conseguimos na fase inicial da nossa pesquisa e que pode aju…

Como abrir a primeira porta de emprego?

Muitos nos perguntam como é o mercado de trabalho aqui em Vancouver e quais as nossas dificuldades na procura pelo primeiro emprego. Creio que esta seja uma das preocupações mais frequentes nas mentes dos candidatos a imigrantes, talvez A mais frequente e perturbadora.

O que eu vou escrever aqui não será nenhuma novidade se você já acompanha os blogs de outros imigrantes que estão aqui há mais tempo que a gente, principalmente do pessoal lá da costa leste do país.

As dificuldades aqui são as mesmas, com o agravante que as vagas são bem menos que em Toronto. Tem vezes que me dá até raiva quando eu procuro emprego no Monster, por exemplo, e o resultado da pesquisa mostra 10 vagas em Vancouver e 50 mil em Toronto (guardado o devido exagero, claro). Bem, então essa é a lição número 1: se você quer ter abundância de oportunidades, vá pra Toronto. Lá as vagas são em maior número, mas acredito que a concorrência também seja grande, já que Toronto é o destino número 1 da maioria dos imigrantes…

Encontros

Ontem conhecemos a família Steiner, que está aqui desde dezembro do ano passado. De quebra, conhecemos também a Fernanda Fatio, do Conexão Vancouver. É bem divertido conhecer pessoalmente pessoas que você já "conhecia" virtualmente.



Engraçado mesmo foi na sexta-feira. Fomos no Vancouver Aquarium e de repente uma menina de Recife nos parou e perguntou se éramos nós que tínhamos um blog sobre o Canadá. Aí ela começou a contar a história que uma outra amiga mandou o link do nosso blog pra ela (porque ela viria pra cá estudar). Foi tão engraçado! Fomos reconhecidos na rua! Imagina só! :)

Já viram as fotos do Aquário? Não? Então, passem lá pra ver!

Meu primeiro aniversário na primavera

Hoje é o meu aniversário. O Diniz deixou um recadinho pedindo pra eu escrever aqui, já que nem todo mundo visita o meu outro blog. É que é tanto blog que não dá pra atualizar todos ao mesmo tempo! *risos*

Está sendo um dia diferente. Por um lado, triste, porque é a primeira vez que eu passo esta data longe de tantas pessoas que eu amo tanto. É verdade que duas delas, duas das mais importantes na minha vida, estão aqui comigo e isso é bom demais. Mas não dá pra não lembrar de todos os familiares que deixei no Brasil...

Por outro lado, é um dia muito especial. É o meu primeiro aniversário aqui no Canadá, e na primavera! Agora eu entendo o fascínio do povo que mora no hemisfério norte pela troca das estações. Aqui é realmente super definida. Depois eu falo mais sobre isso.

Ganhei um super presentão, um carro. Na verdade, é um presente pra família, mas veio bem pertinho do meu aniversário, então é meu também. O carro é usado, lógico, mas funciona bem e tá bem conservadão. É muito necessário …

Vocês perguntam, nós respondemos

Como vocês sabem, não é sempre que dá pra escrever. Eu sempre leio todos os comentários e alguns vêm com perguntas, que muitas vezes não conseguimos responder. Então, este post vai ser pra responder algumas das perguntas que vocês têm feito sobre os últimos textos.

Qual seguro saude fizeram antes de sair do Brasil?
Compramos o seguro por três meses do ISIS Budget. Contratamos o serviço através da mesma agência de turismo onde compramos as passagens aéreas.

Já conseguiu medico de família?
Ainda não. Como a nossa cobertura do MSP só vai ser válida a partir de 1o. de maio, ainda não temos o livrinho dos médicos e hospitais. Temos referência de amigos que já estão aqui há mais tempo e talvez no futuro a gente procure um desses médicos já recomendados.

Que delícia já ter feito uma entrevista de emprego! Espero que dê certo e boa sorte no voluntariado também.
Obrigada, Aninha (e todos os outros que desejaram sorte). Aquela entrevista não deu em nada até agora. Eu liguei esta semana pra saber a qu…

Saúde não é de graça

Uma das surpresas que tivemos quando chegamos foi descobrir que a saúde aqui não é 100% gratuita, como pensávamos anteriormente. Não sei se isso é assim também nas outras províncias, mas quem mora em British Columbia tem que pagar pela saúde. É como se fosse um plano de saúde do governo, que é aceito em todos os estabelecimentos médicos e hospitalares. O valor não é tão caro, como os planos de saúde no Brasil, nós pagamos 108 dólares para a família toda por mês.

Você deve se inscrever no MSP (Medical Service Plan) o mais rápido possível assim que chegar aqui. A nossa cobertura será efetiva a partir de 1o. de maio, mas a fatura já chegou aqui em casa. Optamos por pagar a cada três meses - você tem escolha de que forma pretende pagar pelo serviço.

Ainda bem que fizemos o seguro saúde antes de sair do Brasil. Isso é extremamente importante para os novos imigrantes, já que a cobertura médica só acontece no terceiro mês depois que você chega. Na semana passada precisamos levar a Laura numa c…

Temporada de caça: escolas

Acredito que grande parte de vocês sabem que a educação aqui no Canadá é gratuita. Pelo menos o currículo básico, do jardim ao ensino médio (o meu antigo segundo grau). Acontece que as crianças aqui só entram na escola com 5 anos. Se você precisa deixar seu filho numa escolinha e ele ainda não tem 5 anos, você tem que pagar. E olha, paga-se bem caro.

São duas coisas distintas: o child care e o pre-school. O Child Care é o que conhecemos pelas creches do Brasil. Acho que é mais um lugar seguro onde seu filho vai poder brincar com outras crianças, sem muitas preocupações acadêmicas. Pelo que tenho visto, eles aceitam desde bebês de 6 meses até crianças em idade escolar (5 anos). O pre-school já é tipo um jardim de infância mais estruturado, mas não é o dia inteiro. Os programas de pre-school duram apenas 2 horas, seja de manhã ou de tarde. Se você opta pela pre-school, mas precisa que o filho fique o dia inteiro na escola, a criança fica no day care e na hora da "aula" ele vai …

Já estamos conectados

A gente só percebe o quanto somos dependentes da tecnologia quando ficamos sem ela. Estávamos sofrendo crise de abstinência mas finalmente compramos um computador e instalamos a internet. Tudo muito fácil e simples. Para a internet, passamos na loja da Shaw, assinamos um plano, "ganhamos" o modem e trouxemos para casa. Em questão de minutos estávamos conectados.

Neste meio-tempo nos ocupamos com a compra de objetos para a casa. Aos candidatos à imigração, preparem uma boa reserva financeira para esta fase porque os gastos inicias são muitos. Além do mais, aqui não tem "chá de panela". A vida aqui começa literalmente do zero.

Também nos inscrevemos na Biblioteca Pública de Burnaby, que é fantástica. Já pegamos alguns DVD's para a Laura e temos 7 dias para entregar. Ainda não tivemos a oportunidade de conhecer a de Biblioteca de Vancouver, que dizem ser ainda mais completa, além da arquitetura baseada no coliseu de Roma.

Ontem chegaram nossos SIN Cards, documento qu…

Uma semana de Canada: licoes que ja aprendemos

Hoje faz uma semana que chegamos em Vancouver. E ja deu pra perceber algumas diferencas do Brasil...

Praticidade aqui e regra numero um. Eh impressionante como os produtos no supermercado sao praticos! Comida praticamente pronta pra voce esquentar em casa, legumes e verduras ja lavados e cortados, os produtos de limpeza tambem sao muito praticos. Como nao se tem costume de ter empregada aqui, compensa-se com a praticidade. Eh muito facil manter uma casa arrumada aqui.Tudo aqui eh MEGA! As embalagens sao todas enormes! Eu fui comprar um shampoo pra Laura, e so tinha embalagens muito grandes. Melhor que dura mais, o que diminui a frequencia das viagens ao mercado.Por mais que voce seja fluente em ingles, eu nao conheco ninguem que nao se confunda com as sinalizacoes nas portas: Pull e Push. Agora eu aprendi um macete! Se a barra da porta eh vertical, eh pra puxar (Pull), se eh horizontal eh para empurrar (Push). Claro que ha excecoes, mas via de regra o macete eh verdadeiro.Os seus direi…

Achamos nosso novo Lar!

Depois de muito procurar e de visitar varios apartamentos finalmente encontramos um apartamento que nos agradou muito e fechamos negocio.

Em geral os contratos de aluguel por aqui comecam no inicio de cada mes e na medida em que se aproxima o final do mes, menor a quantidade de ofertas. Cada predio tem um "manager", que eh uma especie de sindico mas que tb gerencia os contratos. Para locacao normalmente cobram um "deposit" de 50% do valor do aluguel, que eh uma caucao para caso de quebra de contrato (o nosso eh de 6 meses). Nos mudaremos no dia 1o de marco.

Tao importante quanto as condicoes gerais de um apartamento eh sua localizacao. E encontrar um lugar interessante eh um desafio e tanto. Ficaremos em Burnaby, no Metrotown, bem proximos do comercio e metro (Skytrain). Burnaby eh uma excelente cidade vizinha de Vancouver.

Desde que chegamos temos visto o sol todos os dias e gracas ao bom Deus, tudo tem saido melhor do que esperavamos.

A partir de agora vamos nos conc…

Primeiros dias

Ja aconteceu tanta coisa nesses quatro dias, e infelizmente nao da pra escrever tudo, mas a vontade que tenho e de andar com um caderninho pendurado no pescoco anotando tudo que estamos vivenciando.

Na terca-feira ja mandamos o requerimento para o sistema de saude da provincia. Isso e feito pelo correio, enviando um formulario e copia do CPR. Tambem enviamos por correio o requerimento para o beneficio para criancas. Aqui, quem tem filho ganha uma especia de Bolsa Familia tambem, mas isso e para todos, para quem tem filhos ate 18 anos de idade. Eu ainda nao sei o valor direito, mas ja e uma ajuda.

Ontem fizemos a nossa inscricao no SIN (Social Insurance Number). Isso tambem e bem facil de fazer. Tem que preencher um formulario e entregar num dos postos de Recursos Humanos do governo canadense. A organizacao deles e impressionante, a infra-estrutura dos postos, a educacao dos atendentes, tudo bem explicadinho. Ja temos nossos numeros e o cartao chega pelo correio de 7 a 10 dias.

Ontem tamb…

Chegamos em Vancouver

Enfim, chegamos!

Eh tanta coisa que eu nem sei como comecar! Bem, talvez primeiro pedindo desculpas pela falta de acentuacao no texto. :)

A viagem foi muito boa. Bastante cansativa, mas correu tudo bem. A Laura nos surpreendeu e suportou mais do que imaginavamos. Quando nos ja estavamos mortos de cansados, ela ainda estava cantarolando, pulando e fazendo graca pra gente. Ela ainda ficou um pouquinho resfriada na viagem, mas esta bem.

Saimos do Rio as 20 horas. O aviao parou em Sao Paulo, onde pegamos outra aeronave para Chicago. Chegamos nos EUA as 5 da manha (horario local) e ficamos 4 horas esperando o voo para Vancouver. O voo ainda atrasou quase meia hora, e chegamos em Vancouver a 1 da tarde (horario local). A diferenca de horario sao seis horas a menos que no Brasil (horario de verao). Ou seja, no Brasil ja eram 7 da noite. Quase 24 horas viajando.

Como se nao bastassem as longas horas de voo, tomamos um belo cha de cadeira na imigracao. Passamos pelo primeiro guiche que nos encamin…

É hoje!

Esse post vai ser bem curtinho, porque ainda não terminamos as malas, acreditam? Ainda falta uma e, graças a Deus, coube tudo que planejamos levar, e estamos levando até coisas extras!

As despedidas de amigos e familiares tem acontecido nos últimos dias. Ontem foi outra delas. Eu estou até com meus olhos inchados hoje de manhã. É sério. Não quero nem imaginar como vai ser logo mais no aeroporto!

Queremos agradecer a todos vocês por todo o carinho, pelas mensagens, pelos pensamentos positivos sobre a nossa mudança! Assim que der, damos notícias do lado de lá!

Como fazer as malas?

Começamos hoje a fazer as malas. Mal comecei a separar as roupas e já fiquei estressada. Eu diria que esta é a pior parte de uma viagem. Já é difícil quando é turismo, que dirá fazer malas para uma mudança internacional? Afinal, são três vidas que terão que caber em seis malas.

Uma das nossas estratégias é distribuir as roupas em mais de uma mala. Em vez de colocar todas as minhas roupas, ou as do André ou as da Laura, numa mala só, vamos ter roupas de todos em mais de uma mala. Se uma delas extraviar, não ficamos sem roupas ou sapatos. Não sei se é o melhor jeito, já que fica mais difícil saber onde está o quê dentro das malas.

Uma coisa muito importante é a identificação das malas. Como o Gean disse, parece que todas as pessoas do mundo têm uma mala preta. (Na verdade, ele menciona 80% das pessoas, eu que tô jogando pra cima o número). Nós temos três. As outras três são vinho, que é uma cor mais diferente. Voltando à identificação, o que nós fizemos foi amarrar fitinhas de cetim verde…

Declaração de saída definitiva do país

É normal nós, imigrantes, só pensarmos na nossa nova vida lá no Canadá. Mas antes de deixar o Brasil temos muitas coisas a cumprir com a lei. Uma delas é a declaração de saída definitiva.

Segundo o site da Receita Federal, esta declaração é obrigatória para quem se retira do país em caráter definitivo ou passa à condição de não-residente no Brasil quando sai do território brasileiro em caráter temporário. Isso é para fins tributários, pois você não vai mais estar aqui para pagar os impostos locais.

Prazo
A declaração deve ser entregue à Receita Federal até a data da saída do Brasil. No nosso caso, até dia 18 agora. Se não for feita antes da saída, deve ser feita até 30 dias após completar 12 meses consecutivos de ausência do Brasil.

Detalhe: se a data de saída for antes do prazo da declaração de Ajuste Anual (Imposto de Renda), na declaração de saída você também deve declarar o IR relativo ao ano base anterior, ou seja, 2006. Sabem o que isso quer dizer? Que o nosso prazo pra declarar o …

Correria

Dá pra imaginar que a menos de 3 semanas da nossa partida (ai, caramba, falta só isso mesmo???) as coisas estejam corridas por aqui.

Todo mundo pergunta sobre os preparativos da nossa mudança, mas sabe que eu ainda não tive essa sensação da "mudança"? Estamos resolvendo pequenas coisas aqui e ali, mas ainda não bateu essa sensação. Talvez porque não vamos ter caminhão carregando móveis, esvaziando a casa. Deve ser isso.

Hoje comprei algumas roupinhas pra Laura. Claro que não é o mais apropriado pro frio de lá, mas a menina tem que chegar com alguma roupa, né? Então, achei uns conjuntos de moleton e blusas de manga comprida que podem ajudar na chegada. Achei uma bota legal pra ela também, que ficou toda boba com o calçado novo. Ela nunca tinha tido uma bota. Nem eu tenho pra dizer a verdade!

Domingo passado foi a nossa festa de despedida com os familiares. Como a maior parte dos parentes do André moram em outras cidades, a maioria dos convidados eram da minha família. Foi bom re…

Como preparar seu filho para mudar de país

Algumas pessoas já me perguntaram se eu estou falando pra Laura o que vai acontecer. Sim, estamos. Mas ela não tem nem três anos ainda e acho que ela ainda não entende completamente o que essa mudança vai acarretar na vidinha dela.

Nós falamos pra ela que vamos para o Canadá, e que o Canadá é bem longe daqui. Falamos pra ela que vamos andar de avião pra chegar lá. Ela fica olhando pra gente, com aquele olhar curioso, mas tranquilo, como se o Canadá fosse um outro bairro da cidade. Nós também falamos pra ela que os avós e tios não vão junto conosco.

De vez em quanto ela fala com outras pessoas que ela vai pro Canadá. Um dia desses ela disse que queria ir no Canadá naquele dia e voltar. Eu ri, disse que ainda não era hora de ir pro Canadá, que ainda faltavam um monte de dias e noites até a gente ir.

Ela sabe que lá ela vai aprender a falar inglês. Ela arranha algumas coisinhas, como números. Alguns desenhos ela gosta de ver em inglês, como o Barney. Ela já reconhece o som do idioma, tem ho…

Falta um mês

Não consigo nem acreditar que daqui a um mês estaremos a caminho do aeroporto. Aliás, não quero nem pensar nesse dia. Deixa pro dia mesmo.

Os preparativos estão a mil! Cancelamento de serviços, procurações, cancelamento de contas em banco. Até o carro nós já vendemos. No fim de semana tem festa de despedida com meus amigos da faculdade, no outro, com a família.

Está tudo bem encaminhado, os preparativos. Estamos pesquisando agora sobre os trâmites legais da saída (declaração de porte de valores, saída definitiva do país, imposto de renda, etc), depois colocamos um post explicadinho sobre esses assuntos.

Meu outro blog

Agora que já contei no meu outro blog, também posso publicar aqui o meu blog pessoal. Eu não tinha feito isso ainda com medo de "vazar" a informação lá no Simples Assim. Ficava receosa de alguém desavisado acabar comentando lá sobre os nossos planos.

Algumas pessoas já sabiam do blog. Tanto daqui pra , como de lá pra cá. Mas a maioria não sabia um do outro. (Já confundi a cabeça de vocês?)

Mas agora que eu já falei deste blog aqui, também posso falar aqui do blog de . :)

Sobre o Confirmation of Permanent Residence (CPR)

Antes de tudo, obrigada novamente a todos pelo carinho nos comentários e e-mails. Realmente é um baita alívio quando a gente recebe os passaportes com os vistos! Agora não depende mais de ninguém, somente de nós.

Quero escrever sobre alguns pontos interessantes da carta informativa que acompanha os vistos. Eu tive essas dúvidas há meses e acho que pode ser útil pra quem está no início ou meio do caminho do processo.

Bem, vamos lá.

Como é esse envelope? E o que vem dentro?
É bem grandão, maior que A4. Dentro vem os passaportes com os vistos, um adesivo na capa de cada um com o número do seu processo. Vem uma carta informativa de duas folhas (vou falar dela logo), o comprovante de depósito do pagamento da taxa final, as fotos restantes (pra quê eles pedem seis fotos se devolvem três?), um livreto sobre o Canadá, e os CPRs (Confirmation of Permanent Residence).

O que é o CPR?
É a Confirmação da Residência Permanente. É um formulário impresso, com todos os dados do "aplicante" (Eu te…

Chegaram nossos Passaportes

Finalmente, após um ano e algumas semanas nosso processo foi finalizado. Nossos passaportes chegaram hoje e estamos radiantes.

Já estamos com as passagens compradas e partiremos no domingo de Carnaval, dia 18 de fevereiro.

Queremos agradecer o apoio e o carinho de todos nas manifestações dos comentários e nos diversos e-mails que temos recebido.

Tomada de decisão

Eu recebi esta mensagem de um spa da cidade. Achei tão bonita e me identifiquei tanto que resolvi colocar aqui. Tem tudo a ver com o que estamos passando neste momento.

Todos sabemos quão difícil é tomar a decisão para se começar algo. Existe aquela vontade de fazer, às vezes é, até mesmo, um desejo imenso mas, não sabemos bem porque, não conseguimos levar adiante o nosso querer. Acredito que seja o universo testando a nossa real vontade para que, uma vez que tomemos a nossa decisão, tudo possa conspirar em nosso favor.

O mesmo acontece com a prática de yoga. Temos aquela curiosidade para recomeçar ou começar, já sabemos que nos fez e fará bem, mas acabamos por deixar para praticar amanhã. Faz parte do processo. A maioria de nós precisa se aproximar aos poucos, começar um namorico para então poder se entregar. Poucos têm a grande benção de mergulhar profundamente na própria vontade; não precisam começar por apenas molhar os pulsos... Depois a nuca... Conseguem se jogar mesmo! Seja qual…

RCI Viva

É o novo serviço de rádio pela internet da Rádio Canadá Internacional, em português.

Esta semana, eles entrevistaram a Eva e o Mauro numa reportagem sobre blogs de brasileiros no Canadá. Muito bacana!

Será que eles não precisam de jornalista lá em Vancouver, não, hein? ;)

Destaque da semana

Hoje recebemos um email do site imera dizendo que o nosso blog vai ser destaque da semana! Olha que bacana!

O imera é um gerenciador de links gratuitos. Eu já tinha ouvido falar deste site, mas ainda não tinha visitado. É bem interessante.

E 2007 está aí

Antes de tudo, Feliz Ano Novo! Que 2007 seja um ano maravilhoso pra todos vocês que acompanham a nossa jornada.

Pra nós, com certeza vai ser O ano. 2006 foi o ano da espera. 2007 vai ser o ano da realização, da concretização de um sonho, do início de muitos desafios.

E o ano já começou com a corda toda. Ontem eu pedi demissão no trabalho. Depois de tentar negociar a minha saída, e receber uma resposta negativa, eu infelizmente (ou felizmente, talvez) tive que redigir a minha carta de demissão. Que sensação estranha aquela! Eu fiquei tão aérea depois, sem saber como me sentir, meio abobada, sabem? Eu trabalhei lá por mais de cinco anos, foi o meu primeiro emprego depois de formada. Eu aprendi muito lá, tinham coisas ruins, claro, mas muitas boas também. E ontem, com algumas linhas num papel e uma assinatura, eu abdiquei de um dos meus vínculos mais fortes aqui no Brasil. É estranha a sensação de sair de um trabalho sem ter outro pra continuar, trocar a certeza pela incerteza.

Foi um ato d…