Pular para o conteúdo principal

Saúde não é de graça

Uma das surpresas que tivemos quando chegamos foi descobrir que a saúde aqui não é 100% gratuita, como pensávamos anteriormente. Não sei se isso é assim também nas outras províncias, mas quem mora em British Columbia tem que pagar pela saúde. É como se fosse um plano de saúde do governo, que é aceito em todos os estabelecimentos médicos e hospitalares. O valor não é tão caro, como os planos de saúde no Brasil, nós pagamos 108 dólares para a família toda por mês.

Você deve se inscrever no MSP (Medical Service Plan) o mais rápido possível assim que chegar aqui. A nossa cobertura será efetiva a partir de 1o. de maio, mas a fatura já chegou aqui em casa. Optamos por pagar a cada três meses - você tem escolha de que forma pretende pagar pelo serviço.

Ainda bem que fizemos o seguro saúde antes de sair do Brasil. Isso é extremamente importante para os novos imigrantes, já que a cobertura médica só acontece no terceiro mês depois que você chega. Na semana passada precisamos levar a Laura numa clínica infantil, pois ela teve uma pequena infecção urinária. A consulta foi 100 dólares e o retorno foi mais 100! Ela já está melhor, graças a Deus. Agora vamos entrar com o pedido de reembolso com o seguro saúde.

E vocês, que moram em outras províncias? Também pagam pela cobertura médica para o governo ou não?

Comentários

Anônimo disse…
Oi Ana Paula.
já tinha ouvido sobre isso do BC.
mas se o serviço funcionar, acho que uma coisa que valha a pena.... falando na saude, qual seguro saude fizeram antes de sair do Brasil ??


Jung
Estela e Rick disse…
Oi Ana Paula e Andre
Muito obrigado pelas informacoes. Além de todos os desafios que voces tem tido, ainda encontram tempo de compartilhar informacoes tao valiosas conosco.
Nós ainda estamos aguardando o pedido de passaportes (na 5a semana apos envio exame medico) e passagem reservada para 02 de maio. Comeco a me preocupar se teremos tempo habil de receber os vistos.
Estamos aqui acompanhando e torcendo por voces.
Richard
Dan disse…
Aqui no Québec é tudo de graça. Não é nenhuma maravilha o serviço que se recebe, mas ninguém paga para ter acesso.
Dan
http://degelocanadense.blogspot.com/
Diniz disse…
Ana Paula,

Graças a Deus a Laura esta bem, e isto é mais importante que qualquer $$4 gasto.

Gostaria de pegar com voces a informação sobre o seguro saude que voces fizeram. Qual a empresa e se tiverem o contato daqui do Rio agradeço.

Abraços,

Diniz
Dani e Rafa disse…
Ana,
Estou em Toronto/ON e não pagamos nada pela saúde. Há alguns casos específicos que o governo não paga alguns exames (casos extremos) e ai o paciente fica com a conta. Mas no geral tudo é grátis por aqui.
Anônimo disse…
Em Alberta e BC voces pagam por mez, no Ontario nos pagamos ao fim do ano quando se faz o 'income tax', paga-se baseado no 'income' da pessoa (chama-se Ontario Health Premium). No Quebec paga-se na forma the impostos e 'income tax' no fim de ano bem mais alto que nas outras provincias... no estados unidos vc tem que comprar o seu seguro e em muitos casos a companhia de seguro nao o assegura mais quando ve que vc tem problemas de saude grandes e vai custar muito denheiro... You can't win!!!
Oi Ana Paula,
eu li no seu outro blog a sua carta para a Laura e achei ela linda, além de bastante interessante para quem, como eu, esta indo para o Canadá com uma criança pequena.

Um abraço,
CArol
Lili disse…
È, Ana Paula. eu realmente nem cogitei a hipótese de falar isso para vcs.
Na faculdade a gente deu uma matéria onde fazíamos um trablaho sobre o sistema de saúde dos outros países...e o q eu descobri é que apesar de nos outros alguma cosia funcionar melhor, no fundo tudo tem alguma falha.
Acredito que a maior falha do Brasil foi ter virado SUS sem passar por uma transição verdadeira como contratar gente, construir mais hospitais... o que gera o caos que vivemos hj!
Afinal é inviável o que havia somente para trabalhadores dar conta de toda uma populacao sem trabalho alem de qq outra pessoa que apareca como estrangeiros - eles sao sim atendidos no sistema publico da gente sem qq ônus! A ideologia é mt boa, mas na pratica nao funciona!
Vou aguardar mais noticias da vida por ai, cada vez q leio tenho mais vontade de ir... rs rs
Renata disse…
Oi Ana,
em ON o sistema de saúde não é pago não. Quer dizer, é claro que temos todos aqueles impostos altos e parte desse dinheiro vai para a saúde. Mas não temos que pagar um valor fixo por mês. Se bobear, no fim das contas dá no mesmo... Será? Não sei, uma coisa interessante para comparar e checar.

Quando estava grávida do Bruno precisei ficar 10 semanas internada num hospital. Não paguei nem um centavo a mais. Só tive que pagar pelo canal de filmes na tv do meu quarto-baia, hehehe. Fora isso, $ 0.00
Meu marido costuma dizer que estamos no lucro: tudo bem pagar pelos altos impostos, os meus dois meses e meio de hospital já valeram por esse dinheiro.

Bom, no mais espero que vc tenha tido uma boa experiencia com o sistema de saude daí. Já conseguiu medico de família?

Beijos,
Renata (de Toronto)
Fernanda disse…
Realmente, aqui em BC temos que pagar o premium todo mês ou cada 3 meses, como a maioria faz. E, sim, a conta vem antes do cartão (fala sério, né?). Mas a maioria dos empregadores bancam o MSP, às vezes é um subsídio e outras vezes é o valor total, além de te darem o seguro complementar (para dentista, oftalmologista, fisioterapia - chiropractor- e medicamentos), para o que não é coberto pelo governo.

Dentista e oftalmo só para quem tem até 18 anos ou caso você tem algum problema de saúde que justifique a ida frequente. Por exemplo, quem tem diabetes precisa ir no oftalmo sempre por causa do risco de desenvolver catarata.

Você pode também comprar este seguro privado (mas só para o que não é coberto), pq o dentista é o olho da cara por aqui!!

beijinhos!
Micheli disse…
Oi Ana!
As descobertas vão acontecendo já que imigrar é renascer!Mas pense bem,eu trabalho aqui no Brasil no SUS,e realmente é um princípio lindo e perfeito na teoria,mas na prática ele não funciona está sucateado e o que vemos é a medicina se tornar uma mercadoria,ou seja, se aí funciona é pq é realmente necessário para que não aconteça o exatamente como aqui.
Convenhamos que não é exatamente o que sonhamos e nada será assim tão perfeito.Mas,temos que comparar
para ainda assim darmos graças a Deus pelo que temos,enfim,
as conclusões são feitas a partir da vivência...esperamos que vc nos conte depois se realmente vale a pena pagar e como foi e está sendo o atendimento e a qualidade desse serviço.
Bjos e muita SAÚDE para vcs!!!
Micheli
Anônimo disse…
Benvindos a Vancouver.

Nao se preocupem, o plano de saude do governo MSP e provavelmente algum tipo de extended health care vai ser pago pelo empregador de voces.

So paguei uma vez quando aqui cheguei em 2000 e desde entao nunca mais vi a conta... :)

Anyways, se quiserem entrar em contato ou quiserem algum dica de Vancouver escrevam para daniel.gorini[at]gmail.com

Abracos.

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…