Pular para o conteúdo principal

Temporada de caça: escolas

Acredito que grande parte de vocês sabem que a educação aqui no Canadá é gratuita. Pelo menos o currículo básico, do jardim ao ensino médio (o meu antigo segundo grau). Acontece que as crianças aqui só entram na escola com 5 anos. Se você precisa deixar seu filho numa escolinha e ele ainda não tem 5 anos, você tem que pagar. E olha, paga-se bem caro.

São duas coisas distintas: o child care e o pre-school. O Child Care é o que conhecemos pelas creches do Brasil. Acho que é mais um lugar seguro onde seu filho vai poder brincar com outras crianças, sem muitas preocupações acadêmicas. Pelo que tenho visto, eles aceitam desde bebês de 6 meses até crianças em idade escolar (5 anos). O pre-school já é tipo um jardim de infância mais estruturado, mas não é o dia inteiro. Os programas de pre-school duram apenas 2 horas, seja de manhã ou de tarde. Se você opta pela pre-school, mas precisa que o filho fique o dia inteiro na escola, a criança fica no day care e na hora da "aula" ele vai pro pre-school (geralmente na mesma escola). No nosso caso, estou procurando um child care (ou day care) mesmo.

O custo é geralmente bem alto. O mais barato que tenho visto por aqui é 500 dólares pelo dia inteiro (das 7 da manhã às 6 da tarde). Mas é daí pra cima. Já vi até mais de mil dólares. Em valores absolutos, não é muito diferente do Brasil, pelo menos no Rio de Janeiro, onde as creches em período integral também eram por volta dos 700 reais (se você der MUITA sorte, porque a maioria era muito mais caro que isso).

Mas o pior não é nem o preço. É a fila de espera! Já liguei pra várias escolas e todas me dizem que tem fila de espera de 6 meses a 1 ano! Teve uma que eu fui que a fila tinha 2 anos de espera! Imagina! Daqui a 2 anos eu coloco a Laura na escola comum! Pra quem precisa trabalhar, não pode esperar 6 meses ou 1 ano pra achar um lugar onde o filho fique o dia inteiro... Se eu soubesse, tinha colocado ela na fila quando dei entrada no processo de imigração...

Essas escolinhas são as mais estruturadas e certificadas pelo governo da província. Existem outros lugares, que eles chamam de family day care. São famílias que tomam conta das crianças nas suas casas. Geralmente atendem até 8 crianças apenas. Essa opção eu ainda não verifiquei. E existem as babás, claro, que eu também ainda não vi direito como funciona.

Se alguém que já está por aqui há um tempo tem alguma dica pra gente, é mais que bem-vinda, viu? Estamos meio preocupados com a nossa pesquisa...

Além disso, precisamos estar trabalhando antes, porque é muito caro. E o dinheiro só vai embora...

***

Outras notícias:

Hoje tive minha primeira entrevista de emprego! É para gerenciar a intranet de uma grande empresa de transporte de petróleo. Vamos ver no que dá... Tenho mandado meus currículos pra algumas oportunidades e estou fazendo um cursinho de Carreer Planning, pelo governo. Está sendo bem interessante e depois eu escrevo mais sobre essa ajuda que o governo dá.

Vou começar o voluntariado na semana que vem. Serão 2 dias na semana, pelas manhãs. É uma organização que combate a violência contra a mulher. Deve ser bem interessante.

O André vai começar um cursinho de inglês. Ele não qualificou para o curso gratuito, porque não tem o nível tão básico (ainda bem, né?). Ele ficou no nível 4 dos 5 níveis oferecidos pela escola e começa daqui a 2 semanas. Ele também tem mandado o currículo para algumas vagas que encontramos na internet.

Comentários

Oi Ana Paula,
obrigada pelo post. Nós estávamos muito preocupados pq a nossa filhota deve chegar ao Canadá com a mesma idade que a sua tem hoje e os preços que nós tínhamos conhecimento eram impraticáveis. Falaram em, no mínimo, 1200 dólares. Agora estamos um pouco mais aliviados. Apesar de caro, não foge muito dos valores que teríamos que pagar no Brasil caso precisássemos deixá-la em uma creche. Quanto às outras notícias, acredito que o seu voluntariado vai ser muito rico principalmente em experiência de vida, deve render boas pautas para o simplesassim. Já pensou se te contratam em sua primeira entrevista. Vou estar aqui torcendo.

Boa sorte,
Carol
Dricotinha! disse…
Nossa eu imaginava que era caro, mas não pensava que era tanto!
BOm tomara que seu emprego chegue logo :D
Bjs
Erasmo & Elaine disse…
Como sempre, tudo vai se encaixar!

Grande abraço e boa sorte na entrevista!!!

Erasmo
Renata disse…
Oi Ana,
sou de novo, acompanhando sua vida pelo Blog.
Olha, quanto a esse assunto acho que posso te ajudar um pouquinho. Apesar de estar em Toronto, acredito que a regra seja a mesma, ou bem parecida, em Vancouver. Sendo assim, vc já pediu o subsídio do Governo para ver se consegue suporte financeiro no childcare da Laura? Muitas vezes é total, e no seu caso acho que seria já vcs ainda estão na procura do emprego. É uma aplicação como tantas outras, onde vc reconhece o income da família, seu status, etc.
A resposta é rápida e eles te passam o valor que pagarão para a Laura ser matriculada num Childcare que aceite subsidio do Governo. E são muitos os que aceitam: os público, que são mais dificeis de conseguir vaga; e as private non-profit organization. Inclusive, algumas home daycare também aceitam. Aliás, pela lei que rege esse mercado, home daycare só pode aceitar no máximo cinco crianças. Se essa for sua escolha procure por uma que seja licenciada pelo governo, coordenada por uma ECE (Early Childhood Educator).
Quanto a nomenclatura, Childcare Centre e Daycare center é basicamente a mesma coisa. No entando, ultimamente tem-se dado muito mais enfase ao desenvolvimento da criança do que antes. Acaba que o nome Day cara caiu em desuso total. Digamos é politicamente mais correto chamar Childcare ou, como já se vê muito por aqui, Child Development Center.
As turmas aqui são divididas basicamente em 3 groupos: Infants (de 0 a 18 meses), toddlers (de 1 ano e meio até 2 anos e meio) e preschoolers (de 2 anos e meio até cinco anos). Aqui em Ontario, se os pais preferirem deixar seus filhos no Childcare até seis anos e só colocar numa escola nessa idade, ele pode. Mas em geral, muitos optam por childcare & kindergarden (ja na escola pública). Começa com 3 horas por dia (tlz aí seja diferente) e muito dos childcare tem serviço de onibus para levar e buscar as crianças na escola. Ou seja, quando chegar a hora da Laura ir para escola, vc irá optar pelo turno que preferir, se for de manhã, às 11h00/11h30 o onibus do childcare pega sua filhota na escola para levar para o centro, onde ela ficará até a hora de vc ir buscar, por exemplo.
Bom, mas isso é historia para outra mensagem... Primeiro, o childcare, certo? risos
Em outubro estou me formando em Early Childhood Education, pretendo trabalhar nessa área aqui, tentando não esquecer o jornalismo, claro.
Enfim, precisando de qualquer dica é só gritar!

Bjs,
Renata
Obs: para ter o subsidio do Governo é preciso que vc escolha uma escola na sua cidade. Minha sugestão é que vc coloque Laura na lista de espera das que vc gosta e ligue insistindo. Foi assim que eu consegui a do meu filho (fila de espera de mais de um ano e meio!).
Dps te conto melhor se tiver chance...
Aninha Reis disse…
Oi Ana, que delícia já ter feito uma entrevista de emprego ! Espero que dê certo e boa sorte no voluntariado também!! Sobre a Laura, acho que seria legal vc já deixá-la numa dessas filas de espera e tenho certeza que enquanto a vez dela não chega vcs conseguirão uma outra alternativa temporária ! Tenho certeza que precisarão logo logo ! Tudo vai dar certo ;-)

Beijos em todos !
Renata,
eu não consegui ter acesso ao seu Profile. Gostaria de conhecer o seu blog. Depois dê uma passadinha no meu e deixe o seu endereço, se não tiver problema, claro. É que estou indo para Toronto e queria saber um pouco mais.

Um abraço,
CArol
nanda disse…
Olá, Ana!
Estou feliz por você ter conseguido essa entrevista de emprego, tenho certeza que vai conseguir. Imagino como no começo vocês devem só estar gastando, o dinheiro vai-se indo e não volta, né?? Mas tenho certeza que vocês vão conseguir. Estou torcendo muito. Li o comentário da Renata aí em cima e já fiquei empolgada, vai que você comsegue ajuda do governo, né??
Estou torcendo muito, viu!! Beijosss
Ana, BOA SORTE! :-)

Pela tua experiência (e pelo portfolio que você tem para apresentar), acho que estou sentindo o cheiro de um emprego à vista.

Beijos,
Silvia
camorusso disse…
Ola Ana,

Boa sorte na entrevista de emprego e com o voluntariado.

Aqui em Toronto eu e minha esposa passamos por uma situacao semelhante, e acabamos tendo que optar por um childcare desses mais caros, ja que tivemos oferta de emprego mais ou menos ao mesmo tempo e nao tinhamos como ficar com nosso filho (entao com 1 ano). Estamos muito felizes com a escolha, e o jeito que ele fala da creche e a seguranca que ela nos passa nos da a certeza de o investimento estar valendo a pena. Entre um dos dois ficar em casa com o filho, ou gastar quase tudo o que um dos dois ganha para pagar a creche, estamos preferindo a segunda opcao: acho que a crianca cresce, e os pais vao adquirindo a experiencia em sua area por aqui.

Em relacao as creches que conhecia no Brasil (em Brasilia), estas daqui me pareceram mais "profissionais", com professoras melhores treinadas e com mais atividades para desenvolvimento das criancas. Mas reconheco que minha amostra tanto de la quanto de ca nao eram das maiores.

Como ja falaram aqui nos comentarios, tambem eh uma boa tentar as creches subsidiadas, mesmo com a fila de espera.

Parabens pelo blog,

Carlos
(www.maplebrasil.blogspot.com)
Eva Jucá disse…
Olá Ana, Como disse a REnata, aqui vc consegue essa ajuda do governo sim, e como vcs acabaram de chegar, sem emprego, e a procura de um, é 100% garantido que vão conseguir. Mas entrem logo. E vc diz que tem que colocar ela num day care pois vcs 2 estarão fazendo curso de inglês e job searchig e procurando emprego. Pode até levar os papeis que já estão matriculados, assim a coisa é mais rápida e até eles podem te indicar algum daycare. Não sei de daycare aqui em Burnaby, pois qdo vim para cá fiquei primeiro em North Van, então isso não sei como te ajudar..
Abraços
Eva
Patricia Garcia disse…
Ana e família,

Eu sou a Patricia de São Paulo e vocês não me conhecem, mas acompanho a sua jornada ao Canadá pelo seu blog, já faz algum tempo.
Torço muito pra que tudo continue dando certo pra vocês.
É muito legal ler todas as situações que vocês estão vivenciando. Espero que vocês continuem se adaptando cada vez mais.
Boa sorte e um abraço carinhoso.
Andrea e Flavio disse…
Ana Paula, entra em contato conosco pois poderei te contar o nosso drama inicial...Temos 2 filhas. Chegamos aqui dia 31/12/06. Me escreva. meu skype eh apsteiner.
andreapsteiner95@hotmail.com
Jaque disse…
Ana!
Eu venho aqui diariamente.
Sim, d-i-a-r-i-a-m-e-n-t-e!
Estou torcendo muito por vocês!
Sinto como se eu tivesse que "cuidar de vocês" daqui...
Fico preocupada quando não escreves nada... mesmo sabendo que é porque estás organizando as coisas...
Nanda disse…
Caramba, Ana. Que espera demorada. Vou torcer pra que vc encontre uma outra alternativa.
Boa sorte com os empregos e no voluntariado =)
Beijos,
Nanda
Gustavo disse…
OI Ana Paula! Tenho um amigo que mora aí em Vancouver (pra onde eu vou também, no ano que vem). E ele me falou que, apesar do day care ser pago, o governo dá uma ajuda em dinheiro para quem tem crianças dessa idade. Aliás, se eu não me engano, acredito que eles pagam integralmente. Como você não mencionou isso, achei que talvez não soubesse. Boa sorte!
Lêda disse…
Ana,
Comecei a ler o seu blog e me apaixonei... Como tb tenho duas filhas pequenas( 6 e quase 2 anos ) também penso muito no futuro delas aqui no Brasil... moro em São Bernardo-SP e apesar de nunca ter sofrido nem um tipo de violênica me preocupo se esse será um pais para minhas filhas viverem. Gostaria de saber se vc acha se temos alguma chance de imigração. Meu marido fala um pouco de inglês, pois ele trabalha com informática na área de desenvolvimento com produtos microsoft e já foi algumas vezes participar de eventos nos EUA. Já eu sou dona de casa, fiz somente alguns semestres de inglês e não sei falar nada. É exigido o inglês fluente? Como funciona esse processo? Torço por vcs e espero que vcs possam está trabalhando o mais breve possível. Não tenho blog ainda, mas penso em fazer um.
abraços, Lêda
Danielle disse…
Oi Ana,
vc tem acesso a veja aí? Essa semana na Veja Rio tinha uma materia sobre imigracao, falando muito sobre australia e canada!
Lembrei muito de vc.
bjs
Dani
Van disse…
Olá Ana Paula! Parabéns pelo primeiro emprego!Acompanho seu blog desde o final do ano passado e torço muito por vocês. Acho suas dicas ótimas e anoto todas. Como também pretendo imigrar quando tiver um bebê, esse tópico do child care me preocupa muito. É um dos meus tópicos essenciais para decidir para qual cidade mudar.
Beijo e continue mandando notícias.
Danúbia disse…
Olá, visito sempre o seu blog e acho que posso falar um pouco sobre os Familys Day Care.
Morei algum tempo em Toronto e trabalhei numa "creche" dessas...
Achei tudo muito organizado e produtivo para as crianças. Apesar de ser em casa os responsáveis passam por um curso obrigatório antes de obter do Governo a autorização para funcionar.
Tem atividades variadas e horários rígidos para cada coisa.
Nunca tinha trabalhado com criança então no início eu só podia dá um auxílio, literalmente, olhando as crianças. Com o tempo fui aprendendo e só então me autorizaram a cuidar efetivamente dos pequenos.
Bom, espero que vc encontre um lugar bem legal pra deixar seu filhote!
Até mais.
Bjs.
Carol disse…
Olá Ana Paula, estava lendo o seu blog e gostei muito, espero que tenha sucesso na escolha da escolinha, um abraço.
nanda disse…
Eu sei que tudo deve estar tão corrido, mas sinto muita falta de seus posts, viu!!
Só estou escrevendo esse recadinho pra dizer isso, que você faz falta no mundo virtual. Espero que você volte com tudo logo logo.
Beijosss
Ana Paula disse…
Gente, muito obrigada pelos comentários. São todos muito úteis pra nós. Já estamos adiantados com a nossa pesquisa e em breve espero poder ter boas notícias... é um desafio, mas a gente chega lá!

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Mudança - O que levar e o que deixar

Se me perguntarem o que eu levaria para o Canadá, responderia que levaria minha casa como ela é, com tudo dentro. Mas...

Sabemos que não dá pra levar tudo que queremos. No way! O jeito é classificar os objetos como "deixáveis", "duvidosos" e os "necessários".

Antes de classificar, saiba que é possível, sim, transportar o que você quiser para qualquer lugar do mundo. Mas, como na vida, tudo tem um preço. E que preço!

Diversas empresas efetuam o transporte mas só para ter uma idéia, o frete aéreo custa em média US$2,50/Kg ou US$6,00/m3. Ainda, as taxas adicionais de expediente, de armazenagem, de combusível e de emissão Cia. Aérea.

Por via marítima, algumas empresas cobram por metro cúbico. Como vai de container, neste caso compensa juntar com mudanças de outras famílias para fazer cair o valor do metro cúbico.

Com o dinheiro que você deixa de gastar com transporte, você pode comprar tudo no Canadá e de acordo com sua nova moradia. Se você não sabe onde vai mor…