<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15371126\x26blogName\x3dDestino:+Canad%C3%A1\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://destino-canada.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://destino-canada.blogspot.com/\x26vt\x3d-4354411323080657729', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Destino: Canadá

Abba e Ima

Continuando o post anterior, cheguei em Toronto num sábado, ou melhor, Shabbat. Os meus "pais adotivos" são judeus ortodoxos, praticantes, e sábado é o dia do descanso até que o sol se ponha.

Por sermos cristãos, nossas práticas são muito diferentes mas isso não me incomodou em nenhum momento. Muito pelo contrário. Fiz questão de conviver com a diferença, aprender mais do que o inglês. Aprender a conviver com a diversidade cultural que Toronto oferece. Quem conhece a cidade sabe o que estou dizendo.

Tive o privilégio de conquistar o coração do Nolan e da Carol, que até hoje os chamo carinhosamente de Abba e Ima, respectivamente pai e mãe em hebraico.

Não sei se todos vão entender o que quero dizer mas por ser um sábado, as atividades na casa são muito restritas. De qualquer forma foi ótimo. Neste dia de chegada, conhecer meu quarto, tomar um banho maravilhoso, comer alguma coisa e descansar eram mesmo a melhor pedida.

No domingo, a Carol nos levou ao Downtown para sabermos que ônibus pegar, nos apresentar o metrô, mostrar que caminho deveríamos fazer no dia seguinte para a escola. Eu e o Kenny (meu colega russo-vietnamita).

Toronto é uma cidade grande, organizada e possui um excelente sistema de transporte, apesar de antigo. Depois que você aprende como e onde usar os "transfers", as coisas ficam ainda mais fáceis.

por André às 16:43, ,

Marinheiro de primeira viagem

Como já escrevi aqui antes, minha primeira viagem ao exterior foi em 2003 para o Canadá, Toronto. Fiquei lá por um mês para fazer um curso de intercâmbio.

Tudo era desafiador: viajar sozinho para um outro país, não dominar o idioma, frio de inverno canadense, além de que não conhecia ninguém lá. Embora estivesse super motivado e psicologicamente preparado, nunca se sabe o que te espera numa situação dessa. Como eu ia ficar em casa de família (homestay), tinha em mãos informações da família, endereço e telefone.

A escola tinha me oferecido, ainda no Brasil, a opções de ter alguém que me recebesse no aeroporto e me levasse de carro até a casa da família. Como a grana era curta, pensei em ir de ônibus mesmo.

Thank God, não precisei gastar todo meu inglês na imigração (diferente de outros colegas da escola que precisaram ir para o famoso quartinho pra responder as perguntas básicas). Bastou dizer ao oficial de imigração o motivo da minha estada no Canadá e apresentar a carta da escola com o endereço da família, além de dizer o tempo de permanência.

Legal, etapa vencida. Peguei minha mala e comecei a pensar onde pegaria o bendito ônibus 192. Nem precisou! Para minha surpresa, havia um russo enorme de igual simpatia, com um cartaz na mão com meu nome. Não acreditava. Caiu do céu. Fui de carro, com todo o conforto que um Lincoln pode oferecer. Nevava, e muito. Estava deslumbrado e tudo parecia um sonho.

A parte mais difícil foi quando chegamos no homestay, fui apresentado à família pelo motorista (que havia acabado de conhecer) e saber que alí seria meu "lar" por quatro semanas.

Pessoas diferentes, que eu nunca havia visto ou conversado antes e ainda falavam um inglês muito rápido. Perceberam que estava meio deslocado e se esforçavam em me deixar o mais à vontade possível. E valeu. Começamos a interagir e foi fácil. Até porque meu colega de quarto, um vietnamita que mora na Rússia, tinha acabado de chegar no dia anterior. Ou seja, todo mundo perdido.

Um detalhe importantíssimo: cheguei num sábado. E daí? Como assim? você deve estar se perguntando.

Continuo no próximo post. ;- )

***


Viram só os notões da Paula? Ela é modesta mas é fera! Claro que ela vai entrar no processo como "aplicante" principal. ;- )

por André às 04:29, ,

Almost an expert user

Chegou a nota do IELTS!

Listening: 9
Reading: 9
Writing: 8
Speaking: 8

Overall score: 8,5

Olha, eu juro que não esperava um resultado TÃO bom! Eu sabia que tinha feito uma boa prova, mas o resultado me surpreendeu mesmo.

por Ana Paula às 08:41, ,

Quem sou eu

(peguei a brincadeira no blog da Fê)



Adoro escrever. Por isso resolvi ser jornalista. O destino acabou me levando para caminhos diferentes, e hoje sou uma menina digital. O sonho de escrever ainda está encubado dentro de mim e concretizo um pouco dele nos blogs que tenho (Aha! Não é só esse!).

Sou tímida, organizada, perfeccionista. O caos me incomoda, mas a preguiça às vezes é maior que a vontade de ver tudo arrumado. Já tive memória melhor, ao longo dos anos meu HD foi enchendo demais e comprometendo a minha performance mental, eu acho. Já fui mais teimosa, hoje sou mais tolerante e aceito que as pessoas não precisam concordar com tudo o que penso, e vice-versa.

Gostaria de ter mais tempo pra ler, que eu adoro. Já tive medo de livros muito grossos, hoje eles não me assustam mais. Gosto de fotografia, gostaria de ser fotógrafa de eventos sociais ou de retratos. Já fotografei casamentos de amigos e familiares, as pessoas até gostaram das minhas fotos. Pena que fotografia seja um hobby muito caro.

Sempre me envolvo muito com a situação da minha vida. Quando me preparei para casar, quis ser coordenadora de eventos; quando nadei, quis ser nadadora; quando fiz ballet, quis ser bailarina; quando minha dentista arrancou meu dente, quis ser dentista também, pra arrancar o dela; quando engravidei, quis ser doula.

Gosto de trabalhos manuais. Já fiz crochet (sem passar das trancinhas), tricô, fiz a cortina do quarto da minha filha e a lembrancinha em biscuit do seu primeiro aniversário. Já fiz um scrapbook sem saber que era um. Se pudesse, parava de trabalhar pra ficar com minha filha e trabalharia em casa com coisas mais prazeirosas.

Amo minha família, meu marido, minha filha. Meus pais, minha irmã mais nova. Não sou de sair muito, gosto de ficar em casa. Amo viajar, conhecer novos lugares. Gosto de clima frio, odeio calor. Não gosto de cozinhar, prefiro passar roupa.

Não consigo gastar dinheiro comigo. Se gosto de uma coisa na vitrine e é muito caro, eu desisto e não compro. Aí compro coisas mais baratas, menos duradouras e suspiro pelos itens de muitas cifras das lojas. Por outro lado, não poupo para dar presentes bons a quem eu amo.

Sou auto-didata. Ultimamente tenho tido dificuldades em manter-me atualizada com a minha área (internet). Tudo muda muito rápido, muita tecnologia, pouco tempo. Temo em me tornar uma profissional medíocre.

por Ana Paula às 14:17, ,

Emprego - quando chegar lá

Será que eu vou conseguir emprego logo? Na minha área?

Provavelmente todos que pensam em imigrar devem se fazer essa pergunta muitas vezes. Esses dias tem rolado umas conversas na lista de discussão sobre esse assunto: pessoas qualificadas que vão para o Canadá, acabam em subemprego e não conseguem oportunidades nas suas áreas.

Sinceramente? Eu não me importo de trabalhar em outra coisa que não seja a minha área. Até porque, no meu caso em particular, a área que eu trabalho e tenho experiência não é o que eu queria fazer. Eu gosto do que faço, mas queria tentar outras coisas. Foi o destino que foi me empurrando para onde estou hoje. Não me incomodaria em mudar de rumo novamente.

Não vou negar, aqui no Rio eu tenho um bom emprego, um bom salário, tenho perspectivas de crescimento profissional. Mas não aguento mais essa cidade. Não vejo futuro para a minha filha, que hoje tem apenas 1 ano e meio. Se eu tiver que ser caixa de supermercado no Canadá pra que ela tenha um futuro digno, eu não vou pensar duas vezes.

Entretanto vou batalhar sim pra conseguir algo legal.

Vamos esperar e ver o que o futuro nos reserva...

por Ana Paula às 08:46, ,

IELTS - passou o sufoco

A prova foi no sábado. Eu estava tranquila e acho que consegui os pontos necessários para o processo. Vamos ver... o resultado sai em duas semanas.


Já demos entrada para as declarações de antecedentes criminais e já temos o da Polícia Civil e o da Justiça Federal em mãos. Falta só o da Polícia Federal, que fica pronto no final do mês.


Vou optar por não apresentar carta de referência do trabalho atual. É o meu primeiro emprego e não quero me expor ainda e comunicar minhas intenções. Temo possíveis represálias ou boicotes a possíveis oportunidades de crescimento enquanto ainda estou aqui. Vou fazer uma carta para o Consulado dizendo o motivo de eu não apresentar uma carta de referência.


Essa fase anterior ao envio de toda documentação é chata. Parece que nada tá pronto, parece que ainda não temos nada concreto em mãos. A gente tem postergado muito fazer certas coisas, como tirar cópias dos documentos, ou providenciar extratos bancários e fotos. Mas sei que, aos pouquinhos, estamos juntando tudinho. Não vejo a hora de mandar tudo pro Consulado!

por Ana Paula às 07:37, ,

Vancouver, a melhor cidade para se viver

O Economist Intelligence Unit fez uma pesquisa sobre as melhores cidades para viver. Vancouver foi o primeiro lugar!

Parece que escolhemos bem, né?

Veja mais no site da BBC.

por Ana Paula às 11:49, ,

Antecedentes criminais - Saiba (quase) tudo

Vamos compartilhar com vocês algumas informações que podem ser preciosas para obter as certidões de antecedentes criminais aqui no Rio de Janeiro.

Só para vocês se situarem, para obter cada um destes documentos, temos que ir em lugares diferentes e, apesar de ser no Centro da cidade, são muito distantes um do outro e rendem uma boa caminhada.

Não sei o real motivo mas aqui no Rio, as polícias Civil e Federal exigem uma carta específica do consulado. Ou seja, para cada pessoa, uma carta para cada polícia. E pelo que sei, outros estados não solicitam esta carta. Coisas do Rio.

De qualquer forma, todos os serviços são gratuitos (inclusive a carta do consulado canadense).

Polícia Civil

Levar:
uma cópia da carteira de identidade (pode ser a carteira de motorista desde que seja a nova, com foto) e a carta do consulado.

Endereço:
Rua da Relação, 42 (esquina c/ a Rua Mem de Sá).
Subir a rampa no sentido da R. Gomes Freire, no final virar à esquerda).

Horário de funcionamento:
de 2ª a 6ª-feira, das 11:00hs às 16:00hs.

Prazo para ficar pronto:
8 a 10 dias corridos.

Polícia Federal

Neste link, preencher os dados pessoais, imprimir e assinar.

Levar:
Formulário devidamente preenchido e assinado, uma cópia da carteira de identidade (pode ser a carteira de motorista desde que seja a nova, com foto) e a carta do consulado.

Endereço:
Av. Rodrigues Alves, 1 (o lugar é sinistro)

Solicitar certidão:
Não é a entrada dos degraus pretos e sim uma entrada de garagem, do lado esquerdo (Protocolo).

Obs.: não é o lugar onde tira os passaportes. É do outro lado do prédio.

Retirar certidão:
A entrada principal do prédio, onde tem os degraus pretos na frente. No 3º andar, sala 9.

Horário de funcionamento:
de 2ª a 5ª-feira, das 10:00hs às 12:00hs e 14:00hs às 16:30hs.

Prazo para ficar pronto:
15 dias corridos.

Justiça Federal

Endereço:
Av. Marechal Floriano 196 - Centro

Acesse este link, digite seu nome completo e CPF, imprimindo o documento que deve ser chancelado no Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores.

Prazo para ficar pronto:
Na mesma hora.


Considerações finais

Andando pelo Centro do Rio, você vai querer que seu processo de imigração ande ainda mais rápido. Pessoalmente acho que a cidade é um retrato do país, representando sua beleza natural e decadência social.

Leia mais aqui.

por André às 13:02, ,

Quem somos

Ana Paula e André

Ela, carioca, ele, paulistano. Deixaram a violência e falta de perspectiva no Rio de Janeiro para buscar novos desafios e esperança de um futuro melhor para sua filhinha em Vancouver, no Canadá.

Sobre o blog

O blog foi criado com intenção de registrar e compartilhar o processo da mudança, desde as primeiras pesquisas até sabe-se lá quando. Para informações sobre o processo de imigração Federal Skilled Worker para o Canadá, por favor visite os arquivos do nosso blog.

Chegamos no Canadá em fevereiro de 2007.
    Ontem: Rio de Janeiro
    Hoje: Vancouver, British Columbia
    Processo: Federal Skilled Worker

web blog

Assine o blog
Assine por e-mail

Text Link Ads

Atalhos

Posts recentes

Leitura obrigatória

Vancouver, BC, Canadá

Sites úteis

De lá

De cá

Arquivo

Powered By

Powered by Blogger
make 
money online blogger templates
eXTReMe Tracker


Website Counters

Foto: Stanley Park e Downtown Vancouver, de Warwick Patterson, no Flickr.