<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15371126\x26blogName\x3dDestino:+Canad%C3%A1\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://destino-canada.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://destino-canada.blogspot.com/\x26vt\x3d-4354411323080657729', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Destino: Canadá

Certidões de antecedentes criminais - pra quem é do Rio

Uns dos documentos pedidos para iniciar o processo de imigração são as certidões de antecedentes criminais de três órgãos: Polícia Federal; Ministério da Justiça (Certidão de Ações, Execuções, Cíveis, Criminais e Fiscais) e da Polícia Civil do Estado, no caso do Rio, no Instituto Félix Pacheco. Você deve apresentar tais certidões para todos os estados onde morou por mais de 6 meses nos últimos dez anos. Os documentos devem ter sido emitidos até 3 meses antes da data do início do seu processo.

Em outros estados você simplesmente comparece nesses locais e pede a certidão. Em alguns deles você nem paga nada e demora pouco tempo. Mas no Rio, tanto na Polícia Federal como na Polícia Civil, eles pedem uma carta do Consulado dizendo o motivo do requerimento.

Pra isso, é só mandar um email para imm@canada.org.br, informando nome completo, local e data de nascimento, número do CPF e RG e endereço completo.

Fizemos isso no dia 23 e a carta do Consulado chegou no dia 26, sexta-feira. Foi muito rápido e simples.

Onde tirar as certidões?

Departamento de Polícia Federal
Av Rodrigues Alves, no. 1

Instituto Félix Pacheco
Rua da Relação, 42, térreo
Sede da Polícia Civil.
Horário das 10h às 16h

Justiça Federal
Seção Judiciária do Rio de Janeiro
Certidões On-Line através do site


Simulado IELTS - amanhã

Amanhã vou fazer o simulado gratuito do IELTS no British Council. São só os módulos Listening e Reading. Estou estudando menos do que deveria... vamos ver como vou me sair amanhã!

A prova verdadeira eu vou fazer em outubro.

por Ana Paula às 10:07, ,

Notícias de outros blogs

Eu sempre acompanho os blogs de quem tá indo ou já está lá no Canadá.

O Cleber conseguiu o visto dele e a namorada, o CSQ.

O Maurício e a Débora completaram 1 ano de Canadá e fizeram um post maravilhoso sobre as diferenças e dificuldades que enfrentaram nesse tempo. Confesso que até fiquei abalada, porque também sou muito apegada com minha família, e o relato deles me fez pensar em tudo que também vamos passar...

Já a Família 3M deu uma dica muito importante, sobre a validade do passaporte. Como o passaporte da Mirela vence em dezembro, o Consulado deu esse limite para eles chegarem no Canadá. Hoje mesmo eu vi que o meu passaporte vence em janeiro de 2007. Se o processo federal demora em média 1 ano, provavelmente vamos ter pouquíssimo tempo pra partir. Pensando nisso, já resolvi que vou renovar meu passaporte antes de iniciar o processo.

por Ana Paula às 13:15, ,

Processo Federal ou Quebéc?

Pra quem ainda não sabe, existem três categorias gerais para quem quer imigrar para o Canadá como "skilled worker" (trabalhador qualificado): o processo Federal (que te permite ir para qualquer província ou território canadense), o processo por província (você escolhe uma determinada), e o processo de Quebéc (para quem quer ir para a província francófona).

Como eu não falo um ai em francês (mentira, até sei Bonjour), e não queremos ir para o Quebéc mesmo, optamos pelo processo federal.

Em princípio, queremos ir para Vancouver, em British Columbia. Visitamos a cidade no mês passado e nos encantamos. Também conhecemos Toronto, mas acho que Vancouver é mais tranquila e menos fria no inverno também.

O primeiro passo foi fazer o teste online, onde você pode ver se tem a pontuação mínima para poder iniciar o processo. Essa pontuação é revista de tempos em tempos. Atualmente você precisa de 67 pontos. Nós conseguimos 75. No nosso caso, eu tenho que ser a aplicante principal por causa do inglês.

Outra diferença dos processos também é a quantidade de dinheiro pedida. No processo federal você precisa ter recursos para se manter no país nos primeiros seis meses. Atualmente, para uma família de 3 pessoas (que é o nosso caso), essa quantia é aproximadamente 15 mil dólares canadenses. Para o processo de Quebéc, você precisa provar que pode se manter apenas nos três primeiros meses, o que faz o valor ser bem menor. Bem, se o câmbio não disparar nos próximos meses, conseguimos a quantia para o processo federal vendendo nosso carro.

Aparentemente não é obrigatório você morar no Quebéc mesmo aplicando por este processo. Eu, particularmente, acho chato entrar numa entrevista mostrando interesse de ir pra um lugar, se no fundo eu quero ir pro outro lado da costa. Então, mesmo sendo um pouco mais difícil e custoso, vamos fazer o processo federal mesmo.

Em tempo: o processo por Quebéc tem uma parte federal também, que segue os mesmos requisitos. A diferença é que, passando por esse processo, a exigência é menor (não precisa de IELTS – apesar de precisar de francês – e a quantia de dinheiro é menor, como já falei).

por Ana Paula às 08:23, ,

Juntando os documentos

Hoje dei meu primeiro passo ativamente para o processo: fui buscar meu histórico da faculdade na ECO/UFRJ, onde me formei em 2001.

Cheguei lá, o atendente me disse que eu não precisava ir lá, bastava pedir por e-mail. A pessoa que me atendeu por telefone me informou errado, é mole? Mas ele imprimiu lá na hora mesmo, rapidinho. :)

A segunda providência: IELTS. Já verifiquei as próximas datas da prova no Rio e devo fazer a prova de outubro, que dá tempo pra eu estudar bem.

por Ana Paula às 17:39, ,

Sobre a viagem - Jasper

Como disse no post anterior, passamos nossas férias de julho no Canadá. Vou contar um pouquinho da nossa aventura lá... não vou fazer o relato por ordem cronológica, porque não consegui fazer o upload das fotos na ordem, ok?



Itinerário e datas (pra ter uma idéia de como as coisas aconteceram):
4/7 - Saída do Rio
5/7 - Chegada em Vancouver
6/7 - Kelowna
7 a 10/7 - Banff
10 a 13/7 - Calgary
13 a 17/7 - Edmonton
17 a 20/7 - Jasper
20 a 24/7 - Vancouver
25/7 - Volta ao Brasil

Jasper

É uma cidade no meio das Montanhas Rochosas, num parque nacional na província de Alberta. A cidade é minúscula, mas há muito o que fazer, principalmente explorar a natureza.

Ficamos lá três dias apenas. No primeiro dia choveu, mas saímos mesmo assim. Fomos no Maligne Lake e no Jasper Tramway, um bondinho que nos leva ao alto de uma montanha. Faz muito frio lá em cima, com um vento fortíssimo. A Laura nem foi na montanha, ficou na parte fechada mesmo. Depois visitamos alguns lagos da região, muito lindos também.

Maligne Lake
Maligne Lake

Pertinho do céu
Jasper Tramway

No dia seguinte fomos visitar a Columbia Icefield, uma geleira a 100 km de Jasper. Foi um dia inteiro de passeio, porque era um pouco longe. Lá também pegamos bastante frio, óbvio. Eles dizem que a geleira é tão grossa como a altura da Torre Eiffel, de Paris. Dá pra ver a água derretendo no chão, muito legal.

Família buscapé virando picolé
Columbia Icefield

Na volta da geleira, passamos em um canyon e em outra montanha famosa da região. Voltamos por uma estradinha pequena, paralela à principal. No meio da estrada, vimos um urso. Tivemos que dar ré pra vê-lo. Com as janelas todas fechadas, o André se enrolou um pouco pra pegar a câmera e bater a foto, e o urso lá, atravessando a estrada. Conseguimos pegar a traseira dele, já dentro do mato. Foi o único que vimos (sozinho na estrada) na viagem toda. Vimos muitos cervos, cabras e alces também, além dos abundantes esquilos.

No dia seguinte, partimos bem cedo para Vancouver. São aproximadamente 800 km de distância. Eu pensei que não ia dar pra ir direto. Foi muito cansativo, mas conseguimos chegar ainda claro. (também, fica claro até quase 10 da noite no verão!)

Próximo capítulo: Vancouver.

por Ana Paula às 15:00, ,

Por que sair do Brasil?

Há algum tempo já estamos incomodados de morar no Rio de Janeiro, principalmente por causa da violência. Tanto eu como meu marido já fomos vítimas da violência no Rio, e não conseguimos imaginar como isso aqui vai estar daqui a 20 anos. Nossa filha tem 1 ano apenas, e não temos esperança de que ela desfrute de um lugar tranquilo nessa cidade.

Pois bem, então já pensávamos em mudar do Rio. Mas, para onde?

Eu, até pouco tempo, preferia ficar no Brasil. Não é possível que no 5º maior país do mundo, não haja um só lugar onde possamos criar nossos filhos em paz! Pensava no sul do Brasil, ou numa cidade de interior aqui no sudeste mesmo.

Já o André sonhava em morar fora. Em 2003 ele foi pra Toronto fazer um curso de inglês por um mês e se encantou com o Canadá. Eu já tinha estado lá com meus pais, antes de casar. Desde a volta dele, ele vem me cantando pra gente mudar pra lá. Naquela época, com menos intensidade, mas foi crescendo a vontade, principalmente depois que a Laura nasceu.

Em julho passado meus pais nos convidaram para viajar com eles, no Canadá novamente. Eles tinham ido com minha irmã no ano passado e queriam nos levar pra ver as mesmas coisas também. Fomos para Vancouver e alugamos um carro para passear pelas cidades próximas, em British Columbia e Alberta (depois eu conto mais da viagem).

Foram três semanas maravilhosas. Tudo lá é muito gostoso, muito limpo, muito civilizado. Muito diferente do Rio de Janeiro. Quando voltamos, entramos no carro e começamos a andar pelas ruas cheias de buracos, tudo sujo, ninguém respeitando o trânsito... bateu um desânimo e aí a vontade aumentou, de voltar pra lá. De vez.

Aos poucos o André foi me convencendo e me contagiando com o sonho dele. Até que comecei a pesquisar junto com ele sobre a imigração. Na semana passada encontrei muitos blogs de gente que já foi, de gente que está indo ainda. Achei uma lista de discussão também, muito interessante. Fora o site oficial da Imigração para o Canadá, lógico.

Enfim, agora estamos aqui, super empolgados e doidos para começar o processo formal da nossa imigração.

Os próximos passos: coletar toda a documentação exigida e eu vou fazer o IELTS.

por Ana Paula às 09:26, ,

Pontapé inicial

Temos um sonho: morar no Canadá.

Vou registrar aqui nossa jornada rumo à terra do Maple Leaf. Aguardem.

por Ana Paula às 13:13, ,

Quem somos

Ana Paula e André

Ela, carioca, ele, paulistano. Deixaram a violência e falta de perspectiva no Rio de Janeiro para buscar novos desafios e esperança de um futuro melhor para sua filhinha em Vancouver, no Canadá.

Sobre o blog

O blog foi criado com intenção de registrar e compartilhar o processo da mudança, desde as primeiras pesquisas até sabe-se lá quando. Para informações sobre o processo de imigração Federal Skilled Worker para o Canadá, por favor visite os arquivos do nosso blog.

Chegamos no Canadá em fevereiro de 2007.
    Ontem: Rio de Janeiro
    Hoje: Vancouver, British Columbia
    Processo: Federal Skilled Worker

web blog

Assine o blog
Assine por e-mail

Text Link Ads

Atalhos

Posts recentes

Leitura obrigatória

Vancouver, BC, Canadá

Sites úteis

De lá

De cá

Arquivo

Powered By

Powered by Blogger
make 
money online blogger templates
eXTReMe Tracker


Website Counters

Foto: Stanley Park e Downtown Vancouver, de Warwick Patterson, no Flickr.