Pular para o conteúdo principal

Processo Federal ou Quebéc?

Pra quem ainda não sabe, existem três categorias gerais para quem quer imigrar para o Canadá como "skilled worker" (trabalhador qualificado): o processo Federal (que te permite ir para qualquer província ou território canadense), o processo por província (você escolhe uma determinada), e o processo de Quebéc (para quem quer ir para a província francófona).

Como eu não falo um ai em francês (mentira, até sei Bonjour), e não queremos ir para o Quebéc mesmo, optamos pelo processo federal.

Em princípio, queremos ir para Vancouver, em British Columbia. Visitamos a cidade no mês passado e nos encantamos. Também conhecemos Toronto, mas acho que Vancouver é mais tranquila e menos fria no inverno também.

O primeiro passo foi fazer o teste online, onde você pode ver se tem a pontuação mínima para poder iniciar o processo. Essa pontuação é revista de tempos em tempos. Atualmente você precisa de 67 pontos. Nós conseguimos 75. No nosso caso, eu tenho que ser a aplicante principal por causa do inglês.

Outra diferença dos processos também é a quantidade de dinheiro pedida. No processo federal você precisa ter recursos para se manter no país nos primeiros seis meses. Atualmente, para uma família de 3 pessoas (que é o nosso caso), essa quantia é aproximadamente 15 mil dólares canadenses. Para o processo de Quebéc, você precisa provar que pode se manter apenas nos três primeiros meses, o que faz o valor ser bem menor. Bem, se o câmbio não disparar nos próximos meses, conseguimos a quantia para o processo federal vendendo nosso carro.

Aparentemente não é obrigatório você morar no Quebéc mesmo aplicando por este processo. Eu, particularmente, acho chato entrar numa entrevista mostrando interesse de ir pra um lugar, se no fundo eu quero ir pro outro lado da costa. Então, mesmo sendo um pouco mais difícil e custoso, vamos fazer o processo federal mesmo.

Em tempo: o processo por Quebéc tem uma parte federal também, que segue os mesmos requisitos. A diferença é que, passando por esse processo, a exigência é menor (não precisa de IELTS – apesar de precisar de francês – e a quantia de dinheiro é menor, como já falei).

Comentários

Aninha (Brasil) disse…
Oi xará, eu de novo, eu provavelmente vou pra Quebec, mas ainda não estou bem certa.
Queria ver se vc sabe me explicar uma coisa: também vou vender meu carro para comprovar a renda necessária para se viver lá.

Para comprovar os recursos para se manter no país tenho que vender o carro e colocar o dinheiro em uma conta ou algum documento que comprove o seu valor dele é suficiente? Sabe me esclarecer isso?

Tenho o carro e meu extrato do fgts para comprovar que não vou morrer de fome lá, mas não tenho como dispor disso de imediato para dar entrada no processo. A não ser que venda o carro e ande a pé, como vc fez? obrigada, beijos Ana
Gisele Serrano disse…
Oi Ana, muito legal esse seu post.
Eu estou começando a me preparar para aplicar também, o que pretendo fazer daqui 1,5 ano.
Estes dias vi um comentario, não me lembro no blog de quem, sobre o governo canadense ter abaixado o valor da taxa de imigração. Vc saberia me dizer se isso vale para o processo de skilled worker?
Abraços
Gi
Anônimo disse…
Oi gente, acabei de descobrir o blog atraves de uma amiga. Otimo. Alguem ja ouviu falar do advogado David Cohen? Nao sei aplico para o skilled worker por conta propria ou via adovogado. O que vcs acham? Thanks a lot!

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…