Pular para o conteúdo principal

Teste prático de direção (Road Test) - Como é em detalhes

Esse post pode ser desinteressante para a grande maioria dos nossos leitores mas como um dos propósitos deste blog é informar, espero que ajude futuros imigrantes interessados em British Columbia.

O fato é que depois de fazer o teste de conhecimento (detalhes aqui) deve ser agendado o teste de direção. A habilitação brasileira é reconhecida aqui no Canadá e sua licença canadense vai constar que você dirige desde sua primeira habilitação brasileira. Isso conta para efeito de seguro.

Uma vez agendado o teste prático, você deve se apresentar junto com os documentos exigidos e aguardar ser chamado.

O teste começa antes mesmo de você ligar o carro. Ajuste os retrovisores e até mesmo o encosto de cabeça mesmo que eles estejam ok. Alem disso o examinador vai examinar as luzes do carro e pedir que você acenda os faróis, aplique setas, pise no freio e ainda pedir para acionar limpadores de vidro e fazer algumas sinalizações com a mão.

Não tenho intenção de abordar todos os ítens do teste mas vou enfatizar os mais importantes:

Sholder check - movimento feito com a cabeça antes do motorista trocar de pista ou virar para esquerda ou direita para eliminar pontos-cegos dos retrovisores. Ou seja, se vai virar verifique os retrovisores e depois faça o sholder check.

Stop - parar é parar mesmo! Não adianta achar que parou. Pare o carro, espere pelo menos 2 segundos antes de andar de novo.

Obedeça a velocidade. Via de regra, na cidade ande a 50Km/h sendo que algumas avenidas permitem 70Km/h. Área escolar 30Km/h, rodovia 80 ou 90Km/h. Toda atenção é pouca.

Hazards - são percepções de perigo e são 4 categorias: condições da rodovia, conflito de espaço, situações de surpresa e bloqueio de visão. O examinador pede, durante a prova, que você mencione algumas destas situações.


Recomendo a leitura do livro (RoadSense for Drivers) com muita atenção devido a quantidade de detalhes. Se possível, contrate uma auto-escola para fazer um simulado prático.

No mais é ter calma e ter a sorte de fazer a prova com um bom examinador.

Comentários

Mais um excelente post que vai ajudar a quem como nós teremos que passar por tudo isso quando chegarmos por aí.

Obrigado pelas informações e ajuda.

Abração
Zinádia Ludmila disse…
André,
Ficamos super felizes com a sua aprovação. Sabíamos que desta vez você conseguiria.
Fiquem com Deus!
Mila e Arlei
Paulo disse…
André, parabéns pela nova habilitação e obrigado pelo excelente post.. Gostaria de lhe perguntar se vocês pediram a carteira internacional antes de ir para o Canadá ou se a carteira em português é aceita também?.. Muito Obrigado.

Paulo Cesar
pauloeluz@gmail.com
Anônimo disse…
Andre,
Primeiramente parabens pela aprovacao.
Segundo quero te dizer que me apavorei com a historia dos hazards...
putz, vou ter que estudar mais do que eu havia pensado..
abraco
Andrea
Luiz disse…
Parabéns pela aprovação.
O "Sholder check" é o mesmo que checar o "Blind Spot"? Usamos muito este termo aqui no Québec.
leda disse…
Olá Ana Paula e André,
Meu nome é Leda, moro em Campinas/SP e vou para o Canadá juntamente com o meu futuro marido passar nossa lua de mel! Vamos alugar um carro e estamos com dúvida com relação à carteira de motorista...vcs poderiam nos ajudar? Qual o órgão que poderíamos confirmar acerca da possibilidade de utilizarmos a carteira brasileira por 3 meses. Vamos passar por Calgary, Banff, Vancouver, Vitória e Toronto . Muito obrigada desde já.
Se puderem, por gentileza, respondam no meu email beato.leda@gmail.com
Obs: sua filinha é uma graça!
Abraços,
Leda.

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Mudança - O que levar e o que deixar

Se me perguntarem o que eu levaria para o Canadá, responderia que levaria minha casa como ela é, com tudo dentro. Mas...

Sabemos que não dá pra levar tudo que queremos. No way! O jeito é classificar os objetos como "deixáveis", "duvidosos" e os "necessários".

Antes de classificar, saiba que é possível, sim, transportar o que você quiser para qualquer lugar do mundo. Mas, como na vida, tudo tem um preço. E que preço!

Diversas empresas efetuam o transporte mas só para ter uma idéia, o frete aéreo custa em média US$2,50/Kg ou US$6,00/m3. Ainda, as taxas adicionais de expediente, de armazenagem, de combusível e de emissão Cia. Aérea.

Por via marítima, algumas empresas cobram por metro cúbico. Como vai de container, neste caso compensa juntar com mudanças de outras famílias para fazer cair o valor do metro cúbico.

Com o dinheiro que você deixa de gastar com transporte, você pode comprar tudo no Canadá e de acordo com sua nova moradia. Se você não sabe onde vai mor…