Pular para o conteúdo principal

Postergando (quando não, cancelando) planos e projetos

Essa fase da reta final é bem angustiante, né? O que eu evitei fazer ao longo dos últimos oito meses estou fazendo agora: adiando planos a curto prazo.

No início do processo eu não queria fazer isso, adiar a vida por dez meses, esperando o tão sonhado visto do Consulado chegar. Achava um absurdo parar de sonhar, de fazer coisas, de comprar coisas, por causa desse plano, que na época era pra médio prazo. E se não desse certo? Íamos ter desperdiçado meses da nossa vida, apostando num sonho que não sabíamos se ia se concretizar ou não. Então terminantemente me negava a agir dessa forma.

Agora, teoricamente faltando dois ou três meses pra termos uma resposta final do Consulado, eu já penso diferente. Outro dia estávamos conversando sobre a nossa filha, que ainda não tem uma caminha legal. Abaixamos o estrado do berço dela, mas já está bem estreito pra ela. Ela tem dormido com a gente, então não é lá tão prioridade assim. Mas era uma coisa que eu gostaria de comprar pra ela. Agora, pra quê? Pra ela dormir na cama (ou não dormir nela, o que é mais provável) por quatro ou cinco meses apenas? E depois a gente ter que se desfazer da cama? Não. Deixa a baixinha dormindo na nossa cama, ou colocamos um colchão do lado da nossa cama, que é uma solução temporária que pode nos atender bem.

A mesma coisa o celular. O meu já é tão cacarecado, velhinho! O visor é monocromático, não tem toque polifônico, nem tem câmera digital! Eu queria muito um celular mais novinho, bem bacana, na moda (ô, futilidade! Mas eu gosto!) ;o) Mas, novamente, pra quê eu vou gastar 500, 700 reais (ou mais) pra comprar um telefone que vou usar por pouco tempo? O meu ainda funciona, dá pra falar, que é o essencial. Então deixa a grana lá, rendendo, pra gente levar pro Canadá.

Outra coisa: o meu emprego. Já estou na organização há cinco anos. Estou cansada. Tá um clima horrível. Tô louca pra sair de lá. Me dá uma agonia danada ir pro trabalho, dia após dia. Se eu pudesse, chutava o balde. Mas não... tô esperando saber o que vai ser da minha vida pra poder sair de lá. Se não estivéssemos nesse processo, eu já tinha procurado outra coisa, com certeza!

Enquanto isso, ficamos aqui, tamborilando os dedos em cima da mesa, esperando um sinal de fumaça que seja do Consulado... Em setembro estaremos de férias, vamos viajar o mês todo. Quem sabe na volta não tenhamos alguma novidade?

Comentários

Simone & Celso disse…
Pois é.... não é fácil, parece mais um limbo, não estamos em lugar algum, nossa mente já não repousa aqui, a ansiedade toma conta, planos são reprogramados. Mas em breve vcs estarão comemorando esta passagem. Recebemos nossos passaportes agora dia 5, foram quase 15 meses, mas parando para pensar bem, talvez esteja sendo melhor assim, pois amadurecemos mais, percebemos melhor certos fatos e estamos desfazendo das coisas com mais tranquilidade.
Desejo em breve ver um post alegre de vcs.
Abraços
Celso
Anônimo disse…
Nao tem coisa mais chata do que esperar ne? Essa espera eh horrivel... Acredite, nao eh so com vcs :)
Mas na volta, com certeza terao uma surpresa boa!
Beijo e boa sorte
Gean
Esperar é um verbo que cansa a gente, né? Pelo menos vocês já estão chegando na reta final.
Nós aqui, estamos no começo da jornada ainda. Nesse mês de agosto, devemos receber a carta de abertura (skilled worker-federal) ainda. Tem muito chão pela frente.
Em relação às compras, adiamos tudo. Só vamos comprar quando estivermos lá.
Sucesso
Marcelo
Adriana - Dri disse…
Olá,

é verdade queremos melhorar as coisas aqui mas para que??? vender depois??? a unica coisa que adquirimos foi uma camera digital pois aidna não tínhamos e queria poder tirar algumas belas fotos daqui antes de ir e da nossa chegada lá tb... sei que lá os preços são melhores, mas tirar fotos em maquina normal e leva-las seria um peso a mais...

Aguardem em breve tudo estará nso eixos...

Abraços
Erasmo & Elaine disse…
Olá amigos...às vezes fica difícil até "pensar no que pensar"...e nessas horas, só o tempo pode nos acalentar...mas lembrem-se sempre que estamos numa torcida mútua...rs e que "Com perseverança, tudo se alcança..."

Abraços e que seja breve o restante de espera de vocês

Erasmo
Erasmo & Elaine disse…
Ah...esqueci de comentar: agora já temos foto...rs
SUZANA TOLEDO disse…
Pois é.... também ficamos nessa situação por quase um ano. Só que eu fui radical: só comprava se desse pra levar para o Canadá. Foi mais difícil para minha filha aborrecente - 13 anos - que dizia _ já não aguento mais!

Mas agora, com o visto na mão , acho que acertei. Fiz um bazar e vendi tudo que tinha em casa.
Falta só um mês para a viagem para Toronto e estamos vivendo como num acampamento cigano.

O negócio é manter o clima de aventura.
Boa Sorte e beijos
Gustavo disse…
Oi Ana Paula... estou começando meu processo agora e li uma coisa sua que me deixou curioso: porque vc só pôde comprovar 2 anos de trabalho? Eu nunca trabalhei com carteira assinada e tenho medo de que não consiga tb. Qual a comprovação que eles pedem?

Estou torcendo por você! Quem sabe a gente não vai ser vizinho lá em Vancouver :-)
Anônimo disse…
Ana Paula e Andre
Eu e meu marido passamos pela mesma coisa que voces estao passando. Estou em Calgary faz duas semanas e o nosso processo(skilled worker/ moravamos no Rio) demorou 14 meses. E assim mesmo, demora ficamos muito ansiosos e nos privamos de tudo no Brasil.Nao desanima, pois, o processo e burocratico, mas, em breve voces vao estar com o passaporte na mao. Aproveita para melhorar o maximo o seu nivel de ingles,pois, isso vai ajudar muito e sem duvida faz toda a diferenca aqui. Vale a pena se privar das coisas no Brasil e chegar com mais dinheiro aqui.
Boa Sorte e bola pra frente.
Marcia
Ps:Sorry, sem acentos
Anônimo disse…
Oi Ana Paula, sei exatamente o que vc está passando, com uma diferença, nem dei entrada no processo ainda! Mas já me sinto assim. Casamos no final do ano passado e tem tanta coisa para fazer na casa ainda, mas tudo eu penso: pra quê, não vamos ficar aqui mesmo (espero!). Mas acho que o mais difícil de fazer planos a longo prazo é essa espera interminável e o que fazer da vida nesse meio tempo! Boa sorte para vcs! Fernanda Petelinkar
www.lagrima.blogger.com.br
Mirela disse…
Oi Ana Paula..
Nem me fale, eu queria comprar tanta coisa, mas pensava: - Se vamos para o Canadá, porque vamos gastar??
Não me arrependi nem um pouco, pois se já deu trabalho desfazer do que eu já tinha, imagina mais o que eu teria comprado a tôa, não é mesmo?
Luly :) disse…
Parece que demora tanto... mas depois que passa parece que foi vapt-vupt! E qdo estiver perto de ir então... o tempo voa e vc quer ter um jeito de segurá-lo!!! hahahaa

Doidice....

Bjos!

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…