Pular para o conteúdo principal

Aprenda francês de graça

Dica para os nossos colegas que estão imigrando pra província do Quebec: os governos brasileiro e francês fizeram um acordo de ensino à distância e acabaram de lançar o site Francoclic.

Saiu no jornal O Globo hoje. Aliás, vocês repararam o visual novo do jornal? Ficou uma graça!

Eu vou dar uma espiada no Francoclic. Sou apaixonada pela língua francesa!

Comentários

Leslie disse…
Eu vi o novo visual do Globo Online. Realmente ficou muito melhor.
Quanto a dica do francês, eu também já dei uma olhada e achei bem interessante. O que não é muito bom é qualidade do som. Achei que tem muito chiado. Será que pra ajudar a treinar mais o ouvido?!!!!hehehehe!!!

abçs

Leslie, Dilaine e Davi
Ótima dica Ana Paula. Com certeza vou usa-lo bastante. Merci.
Anônimo disse…
Olá,
meu nome é Paula e pretendo passar férias na região de Vancouver.
Você poderia me escrever, para eu pegar uma dicas?
É paulakmandel@hotmail.com.
obrigada e boa sorte!!

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Mudança - O que levar e o que deixar

Se me perguntarem o que eu levaria para o Canadá, responderia que levaria minha casa como ela é, com tudo dentro. Mas...

Sabemos que não dá pra levar tudo que queremos. No way! O jeito é classificar os objetos como "deixáveis", "duvidosos" e os "necessários".

Antes de classificar, saiba que é possível, sim, transportar o que você quiser para qualquer lugar do mundo. Mas, como na vida, tudo tem um preço. E que preço!

Diversas empresas efetuam o transporte mas só para ter uma idéia, o frete aéreo custa em média US$2,50/Kg ou US$6,00/m3. Ainda, as taxas adicionais de expediente, de armazenagem, de combusível e de emissão Cia. Aérea.

Por via marítima, algumas empresas cobram por metro cúbico. Como vai de container, neste caso compensa juntar com mudanças de outras famílias para fazer cair o valor do metro cúbico.

Com o dinheiro que você deixa de gastar com transporte, você pode comprar tudo no Canadá e de acordo com sua nova moradia. Se você não sabe onde vai mor…