Pular para o conteúdo principal

Entrando no clima, literalmente

Sharing the umbrella - Sharing the rain - Walmink @ Flickr

Essa semana chegou uma frente fria no Rio que deixou os dias bem chuvosos. O André disse que já é uma preparação pro que a gente vai ter que enfrentar lá em Vancouver, ou Raincouver, como dizem os locais. Eu gosto de frio, mas com chuva, não rola. Bem, vou ter que aprender a conviver com a chuva, né? Chuva é bom pra ficar em casa, encolhido embaixo das cobertas, assistindo filme e comendo pipoca.

Estamos aos poucos tentando explicar pra nossa filha, de 2 anos e meio, o que vai acontecer. "A gente vai pro Canadá, é bem longe, e vamos andar de avião". Ela repete: "A gente vai pro Canadá?" É, meu bem. Minutos depois, quando o assunto já acabou, ela volta: "Eu quero ir pro Canadá. Amanhã." :o) Teve um dia, depois do banho, que ela começou a chorar porque queria andar de avião naquela hora, ir para o Canadá. É claro que ela não entende o que está acontecendo, muito menos sabe onde é o Canadá e duvido que entenda que ir para o Canadá significa ficar longe dos avós e tios que ela tanto ama.

Eu não sei o que vou fazer quando, já lá, ela me pedir pra ver a avó, ou brincar com a tia. Isso vai ser de partir o coração. Pior ainda vai ser quando ela não mais pedir isso...

*suspiros*

Mas, faz parte, né?

Comentários

Mirela disse…
Oi Ana Paula, estava lendo seus ultimos posts e me indentifiquei muito com o do trabalho e este.
Gostaria de dizer que com a Mariana foi a mesma coisa, ela ficou muito empolgada em vir para o Canada, tanto que quando viemos ela quase nem se despediu dos avós direito porque estava muito ansiosa por ir no famoso Canadá dela.
Achamos que teríamos problemas no futuro, mas as crianças vão esquecendo aos poucos dos que ficaram no Brasil. Por isso seria bom sempre vcs falarem com ela dos familiares para que ela não esqueça.
Só para vc ter uma ideia, a Mari é a unica neta dos meus pais e foi praticamente minha mãe quem a criou quando eu ia trabalhar, e mesmo assim a Mari quase não fala muito dela e dos outros, a não ser quando comentamos com ela.
Eduardo (de SP) disse…
Ana Paula,

Faz parte mesmo, mas lembre-se que sua filha terah um futuro melhor em todos os sentidos.

Tenho um menino de 6 anos e me preocupo com ele tb. Eh muito ligado ``a fam''ilia.

Soh sei de uma coisa: viver no Brasil n~~ao dah mais.

Boa sorte!!!
Eduardo (de SP) disse…
Ana Paula,

Faz parte mesmo, mas lembre-se que sua filha terah um futuro melhor em todos os sentidos.

Tenho um menino de 6 anos e me preocupo com ele tb. Eh muito ligado ``a fam''ilia.

Soh sei de uma coisa: viver no Brasil n~~ao dah mais.

Boa sorte!!!
Magno disse…
Oi Ana e André,
Pois é, estou de volta ao batente. :-)
Mas ainda não viajamos. No final de outubro ocorreu uma reviravolta sobre a qual irei postar em breve no blog. :-)

Criei uma categoria “Imóveis” no menu lateral do blog contendo vários links. Entre os quais, alguns específicos para aluguéis em Vancouver e outras regiões de BC.

Outros links sobre Vancouver:

- Vancouver - Links Interessantes

- Vancouver, British Columbia - Visitor Info

- The Vancouver Guide

P.S.: A carta solicitando os passaportes chegará muito em breve! Essa etapa é muito rápida! ;)

Abraços,
Carol disse…
Oi Ana Paula,
o blog de vcs foi o primeiro que nós visitamos e foi por meio dele que aprendemos muito sobre o processo de imigração e tiramos várias dúvidas. Temos um carinho especial pelo seu blog e pela sua família, bem parecida com a minha. rs Por isso vcs são nossos primeiros convidados para uma visita ao nosso recém-criado blog.
http://brancasnuvensca.blogspot.com
Eva Jucá disse…
Oi Ana, pode me mandar um e-mail sim, terei o maior prazer em responder: evajuca@shaw.ca
Olha, posso te dizer uma coisa.. as chuvas daqui são diferentes das daí.. no primeiro ano a gente se apavora, fica deprê... no segundo ano a gente sai na chuva mesmo, vai a parques, leva os meninos no parquinho, aprende a ir em lugares cobertos e a ter sempre um guarda-chuvas na mão, e a vida continua chuvendo ou não. Nos próximos anos a gentes já espera com anciedade a época das chuvas, para poder descançar do verão intenso, e para as crianças dormirem até mais tarde, e as vezes durante o dia, nos dando uma folga!! Parece piada, mas é verdade!
Abraços
Eva Jucá
Diniz disse…
Oi Ana Paula,

É engraçado mas acho que sou da turma do Eva Juca, pois apesar de ser do Rio adoro uma chuva, pois trabalhar num dia como hoje no Rio chega a da raiva (pros "não cariocas", um dia de sol lindo com um vento muito agradavel). como eu sempre falei trabalhar no Rio é duro afinal a natureza é bela.

Com relação aos pequenos (filhos), é esta é uma preocupação que temos com os nossos tambem, temos um de 3 e outro de 6, o de 3 é super na dele sem problema agora o de 6 é grudado na avó e em nós. Ele é super carente e dependente a Angela vive preocupada com isto, acho que somente quando chegarmos lá é que vamos descobrir o impacto real.

Abraços,

Diniz
Diniz disse…
Ana Paula e André,

Tem um convite para voces lá no meu Blog.

Abraços,

Diniz
Carlos Augusto disse…
Oi Ana e André!!

Nem lembro mais como descobri o blog de vocês, mas ainda bem que cheguei até aqui.

Eu e minha esposa também queremos morar em Vancouver. Sei que você já falou bastante no assunto, mas é que já li, reli e me perdi em tantos links sobre ele e não encontrei algumas respostas: IELTS!!

No nosso caso, minha esposa também é quem será o aplicante principal. Assim, pergunto: o ideal é que ambos façam o teste? Você conhece alguma escola no Brasil que ofereça um curso preparatório? Me perdoe o se escrevi demais. Desde já agradeço qualquer informação. Se preferirem, me respondam pelo e-mail: casao17@yahoo.com

Abração a vocês e parabéns pelo blog leve de carregar e completo. Realmente está no favorito dos meus favoritos :-)
Luh disse…
Ana e André
Li quase todo o blog de vcs e fiquei bastante feliz com os planos e emocionada com as expectativas e aventuras.
Estou indo ao Canadá em 31/12 para aquela viagem de 1 mês somente para estudar e conhecer, mas tenho planos de morar fora e é sempre bom ler e saber de experiências como a de vcs, não entendi muito bem como funciona o processo de imigração, mas vou me antenar melhor. Quero ficar sabendo a data da viagem heim... vou acompanhar por aqui... eu fico lá até dia 30/01/07. Boa sorte. Beijos
Flávia disse…
Oi Ana Paula,

A Eva é meio empolgada, sabe ? Dois dias de chuva nem acabam com o bom humor de ninguém, mas DOIS MESES seguidos de chuva diária sim. Eu nunca esperei com ansiedade o final do verão, nem depois de sete verões aqui. Já o inverno deveria durar uma semana e olhe lá !

E sejam benvindos à turma dos brazucas por aqui. Chegando, entre em contato.
Patricia disse…
Ana, provavelmente não sou a pessoa mais indicada para te dar conselhos, já que não tenho filhos ainda, mas na minha opinião completamente leiga, seria interessante explicar pra Laura exatamente o que significa esta mudança. Tudo o que vai ter de legal, mas também a questão da distância da família que fica por aqui, assim ela vai se preparando emocionalmente - claro que não é um preparo estruturado e consciente, mas pelo menos não será um choque total quando ela pedir pra ver a família e não puder. Você pode explicar pra ela que ela vai poder ver as pessoas pela webcam no computador, falar com elas, mas não abraçar, beijar, etc... Assim ela vai sabendo o que esperar e não se sente, digamos... "enganada" quando acontecer - por falta de uma palavra mais apropriada. De qualquer forma ela vai sentir isso um pouco no início, é natural, mas ao mesmo tempo serão tantas novidades, tantas experiências novas pra ela, que evidentemente ela vai se acostumar às coisas boas e se habituar à distância - muito mais fácil e rapidamente do que vocês, provavelmente e inclusive. :p Mas, enfim, é só uma opinião quase que totalmente leiga - o pouco que entendo vem de conversas com minha irmã que é psicóloga e do trabalho com crianças da idade da Laura por algum tempo.

Beijos.

Patty.

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Mudança - O que levar e o que deixar

Se me perguntarem o que eu levaria para o Canadá, responderia que levaria minha casa como ela é, com tudo dentro. Mas...

Sabemos que não dá pra levar tudo que queremos. No way! O jeito é classificar os objetos como "deixáveis", "duvidosos" e os "necessários".

Antes de classificar, saiba que é possível, sim, transportar o que você quiser para qualquer lugar do mundo. Mas, como na vida, tudo tem um preço. E que preço!

Diversas empresas efetuam o transporte mas só para ter uma idéia, o frete aéreo custa em média US$2,50/Kg ou US$6,00/m3. Ainda, as taxas adicionais de expediente, de armazenagem, de combusível e de emissão Cia. Aérea.

Por via marítima, algumas empresas cobram por metro cúbico. Como vai de container, neste caso compensa juntar com mudanças de outras famílias para fazer cair o valor do metro cúbico.

Com o dinheiro que você deixa de gastar com transporte, você pode comprar tudo no Canadá e de acordo com sua nova moradia. Se você não sabe onde vai mor…