Pular para o conteúdo principal

Haja paciência

Não, a carta ainda não chegou. Enquanto isso a gente continua aqui, com o coração na mão, impaciência, ansiedade.

Eu estava pensando nisso outro dia, como a gente fica cada vez mais ansioso, quando falta menos tempo pra coisa acontecer. Oras, se já esperamos desde dezembro do ano passado, o que são mais alguns dias ou semanas? Já faltou muito mais, hoje falta tão menos. Mas, curiosamente, é quando ficamos mais ansiosos - no final.

É como uma gestação. Nos primeiros meses, é a época da novidade, dos planos, das anotações, das compras. Quando vai chegando a hora do bebê nascer é que vem a ansiedade - como vai ser o parto? será que eu vou dar conta da criança? será que serei uma boa mãe? E dia após dia, aquele barrigão e não se sabe quando a criança nasce.

(Isso quando se opta por um parto normal, né? O meu médico dizia que nascimento de bebê não é como casamento, ele não marcava dia, era quando a criança tava pronta mesmo. Apesar da minha filha ter nascido de cesárea, esperamos pelo início do trabalho de parto. A bolsa estourou, tive contrações, mas ela estava sentada.)

Mas, eu estava comparando a nossa espera com a gravidez. Eu lembro perfeitamente das últimas semanas do meu barrigão. Eu não tinha sinal nenhum que entraria em trabalho de parto tão cedo. Por mim, certamente passaria das 40 semanas e eu já estava esperando assim. O final da gravidez não acabava nunca. Os dias eram intermináveis. Quando, finalmente, a menina resolveu nos surpreender e chegou com 39 semanas. Antes do que a gente esperava. A agonia finalmente passou, a ansiedade acabou, e a partir dali foi só alegria - e muitas noites não dormidas também, mas isso é outra história.

Essa espera é também como foi o meu noivado. Aquela expectativa pelo dia do casamento, os preparativos da festa, os dias que não passavam nunca. Até chegar o tão sonhado dia...

E agora nos encontramos assim de novo. Uma nova espera. Uma nova expectativa. Mais ansiedade. Eu tenho certeza de que daqui a uns anos, eu vou olhar pra trás e ver como o processo todo foi tão rápido - assim como, hoje, eu acho que a gravidez teve seu tempo, e o meu noivado também. Ainda assim, não consigo evitar a impaciência do hoje, do agora.

Pombo correio
Voa depressa
E essa carta
leva para o meu amor...

Comentários

Simone & Celso disse…
Olá Pessoal....

Paciência, paciência é a palavra, apesar de não ser muito fácil, mas vem, e quando vem, vem com mais alegria. Tudo conspira para uma maior maturação, conhecimento, certeza e segurança. Aproveitem o momento para melhorar o idioma, estudar nunca é demais. Para acalentar, o nosso levou 15 meses, certamente os últimos foram os mais angustiantes, mas estamos muito felizes com o timing, como diz o ditado, "tudo tem o tempo certo, por algum motivo especial".
Abraços
Celso & Família
alvaro disse…
O meu processo (Federal) foi aberto dia 29/12/2006, 10 dias depois de vocês, e também não recebi o pedido de exames médicos. Estamos todos no mesmo barco, da espera... hehehe
Boa sorte para todos nós, vou ficar de olho aqui, porque quando chegar o de vocês, o meu deve estar a caminho!
Abraços
Alvaro
alvaro disse…
eitcha, processo aberto dia 29/12/2005, e não 2006 como coloquei no comentário anterior...
Alvaro
Andrea disse…
Oi..
Eu e meu marido tb estamos na espera.. Ja até fizemos o exame medico, mas falta um documento que não chega.. Esse correio parece mais lento ultimamente, não é?
Abraços e boa sorte...

Andrea
Anônimo disse…
quero voltar com mais calma
tb estou indo ao Canada em janeiro
podemos conversar?
abs,
Luciana
luh.foto@gmail.com
www.flickr.com/photos/luhfoto

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo...…

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…