Pular para o conteúdo principal

35mm por 45mm

Quando comecei a ler as instruções do processo e toda a documentação necessária, fiquei muito intrigada com o tamanho das fotos: 3,5 x 4,5 cm. São necessárias 6 fotos. É isso mesmo, não é o padrão 3x4 que a gente conhece, esse meio centímetro de cada lado faz falta. E a especificação não fica por aí... o tamanho do topo da cabeça ao queixo tem que ter entre 2,5 cm e 3,5 cm. Tá tudo detalhado nesse documento, na página C-1.

Primeiro nós tentamos fazer em casa mesmo. Tiramos fotos digitais e manipulei o tamanho no Photoshop. Mas como meus conhecimentos na ferramenta são apenas para a web, é claro que não deu certo. Eu coloquei exatamente o tamanho pedido na régua do Photoshop e quando imprimiu naquele tamanho que eu pedi, a imagem ficou com uma resolução péssima. O que eu tinha que fazer era criar um arquivo em tamanho bem maior, pra quando imprimisse num tamanho menor, a resolução ficar boa. Mas aí tinha que fazer muitos cálculos e proporções pra saber o tamanho necessário do arquivo... Bem, lesson learned e 7 reais jogados no lixo.

Partimos para as lojas de fotos instantâneas. No Barra Shopping tem uma que usa um programa da Kodak que imprime fotos em vários tamanhos e tinha o tal 35mm por 45mm. Só que a folha, que custava 8 reais, só tinha 4 fotos nesse tamanho, ou seja, tínhamos que fazer no mínimo 2 folhas pra cada um de nós. 48 reais só de foto!

Achamos outra folha com tamanho 45mm por 45mm, 8 fotos por folha. Essa era perfeita. Foi só cortar meio centímetro de cada lado e voilá, as nossas fotos estavam prontinhas.

Comentários

Monique disse…
Oi Ana Paula; Me me fale dessas "benditas" fotos ! Eu tive que tirar duas vezes e mandar denovo pra SP. Não por causa do tamanho, mas o fundo da minha foto estava cinza claro, o consulado então pediu outras pois tinha que ser totalmente branco. Mas, tudo deu certo. bjs,
Luly :) disse…
Oi, Ana!

Eu não tive problemas com isso não... Claro que o cara nunca tinha visto uma foto desse tamanho, mas fuçamos junto com ele no programinha pra tirar as fotos (digitais) e ele achou a opção lá... ;o)

Bjocas
Mirella disse…
OI Ana,
Esse negócio de foto é mesmo um saquinho. Quando fui tirar as fotos do passaporte canadense foi a mesma coisa. Tiramos em um porfissional (tudo certinho), mas quando cheguei no balcão, minha foto passou, mas o Kiko teve que tirar outra, pois a dele estava com sombra... foi um sufoco!
bjs
Oi, Ana Paula

São tantos detalhes, né? Temos que ter muita atenção. MAs obrigada pela dica. VAmos anotar tudinho. rss
MH disse…
Nossa, cada uma que a gente aprende! Eu ainda estou engatinhando lentamente, só aprendendo por enquanto, mas vou registrando as possíveis pedras no caminho... acompanhar seu processo a cada etapa é ótimo, estou torcendo pra andar tudo rápido pra vcs mudarem logo!
Manu disse…
Olá, Ana Paula e André! Eu e meu noivo começamos a investir no processo por Quebec! Sempre lemos seus posts, e agora tb estamos com um blog! Passem por lá! Bjinho
Tati disse…
Oi Ana Paula,
Estou aqui no Canadá, moro em Vancouver desde novembro de 2005. Estava buscando as especificações de fotos para passaporte, pois vamos renovar nosso visto e na busca descobri seu blog... Muito legal! Tenho uma dica para essas fotos caras... Vc 1 tira a foto e monta um arquivo 10x15cm com as fotos que vc precisa uma ao lado da outra e manda imprimir a foto normalmente em alguma loja que faça esse serviço e paga apenas 1 real ou um pouco mais pelas fotos que precisa... Sempre faço isso! A gente acaba economizando uma boa grana!
Um abraço!
Tatiana Radzyckyj.
Daniel e Raquel disse…
Ana,
Estou começando agora com o processo (Simplified Skilled Worker). Achei bem interessante seu comentário sobre as fotos, não tinha me atentado a elas ainda. Até porque no processo simplificado só mandaremos depois.
Mas eu gostaria de deixar uma pequena observação sobre o photoshop. Acho que a sua tentativa ficou ruim porque, em geral, a resolução da imagem é de 72pixels/polegada, o que fica legal para a Internet, mas péssimo pra impressão. Pra "revelar", é interessante tentar deixar a resolução de 300pixels/polegadas (mínimo 150).
Confesso que estou pensando em tentar a idéia da Tatiana também.
Um abraço,
Daniel Medeiros

P.S.: A propósito, sei que este comentário tá meio atrasado, mas coomo o assunto é importante, pode ser que alguém ainda leia.
Márcia C. P. Alves disse…
Oi Ana Paula, por acaso você se lembra do nome da loja onde você tirou as fotos?
Abraços,
Márcia C. P. Alves
mcpalves@gmail.com
Lá vou eu disse…
Oi pessoal, eu também tive problemas com estas fotos...mas deu tudo certo....o que acontece é que eles mudam os padrões, espero que eles adotem um padrão para sempre....ainda estou engatinhando com essa idéia de oportunidades no Canadá, por enquanto só pretendo ir estudar,,,,quem sabe eu volto.
o blog de vocês serão importantes para aprender sobre imigração, vistos, etc....

boa sorte a todos
Maycon
Vilma Moura disse…
recomendo esse programa http://pt.idphoto4you.com/

Postagens mais visitadas deste blog

Você moraria em uma área de terremotos?

Aparentemente nós vamos (se tudo der certo!). Uma amiga minha, que também está com processo encaminhado e queria ir pra Vancouver, veio conversar comigo no início da semana perguntando se eu vi um documentário no Discovery Channel sobre um mega-terremoto que arrasou a costa oeste das Américas em 1700. Segundo especialistas, outro mega-terremoto desses está por vir, em algum momento entre agora e nos próximos 500 anos. Os mega-terremotos são espaçados de 200 a 800 anos, em média.

Aí eu fui catar na internet tudo sobre terremotos em Vancouver. E me deparei com muita informação, inclusive um departamento do governo canadense que cuida só disso, com monitoramento de todos os tremores que acontecem no país - não é só na costa oeste não, acontece em várias partes do Canadá, inclusive no Quebec.

Parece que tremores acontecem com frequência. A cidade tem melhorado a infra-estrutura de edificações para proteger contra grandes tremores e evitar estragos maiores. As pessoas são orientadas como pro…

Fora do ar por tempo indeterminado

Eu nunca pensei que fosse querer encerrar esse blog. Quem me conhece de outros blogs, sabe que eu adoro escrever blogs. O fato é que não há mais tempo. Agora que engatamos de vez na nossa rotina daqui, não sobra tempo pra blogar direito. Eu já tenho o meu outro blog e lá vou continuar escrevendo, mas não exclusivamente sobre as coisas do Canadá.

Outro fator que nos fez dar um tempo com o blog, pra ser bem sincera com vocês, foi um pouco de chateação com a quantidade de emails que recebemos perguntando sobre o processo, sobre a vida aqui, sobre o mercado de trabalho aqui em determinada área. Tem gente que nem se dá o trabalho de ler os arquivos. Tem gente que escreve perguntando do processo de Quebec. Tem gente que vem estudar aqui e quer que a gente indique acomodação. Tem gente que quer saber se o mercado de trabalho em engenharia química ou biblioteconomia (são exemplos, tá) é bom aqui. Tem gente que pergunta se aqui em Toronto (!!!!!) é legal... Ou seja, totalmente sem noção.

Quem já…